Aikewara: a história de um povo escravizado e quase extinto pela ditadura

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Os pecados da carne não são os mais graves. Os mais graves são aqueles que têm mais angelicalidade: a soberba, o ódio”. Entrevista do Papa Francisco

    LER MAIS
  • Metaverso? Uma solução em busca de um problema. Entrevista com Luciano Floridi

    LER MAIS
  • Comunidades Eclesiais de Base, sim. Artigo de Pedro Ribeiro de Oliveira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


12 Fevereiro 2015

Antropólogos contam o drama do povo indígena que foi usado e torturado pelos militares na Guerrilha do Araguaia

A reportagem é de Beth Begonha, publicada pela RadioNacional da Amazônia, 11-02-2015.

Baixar áudio

A Guerrilha do Araguaia é um fato bastante conhecido da população brasileira, porém há personagens deste momento político que permaneceram ocultos: os indígenas do povo Aikewara. Os Aikewara viviam na região onde se dava o conflito dos chamados guerrilheiros com os integrantes do governo militar, porém nada sabiam sobre esse conflito. Um dia viram, apavorados, a invasão de sua aldeia por forças militares, que mantiveram mulheres e crianças prisioneiros e obrigaram os homens a guiá-los pela mata na busca dos acampamentos dos integrantes da resistência ao governo militar.

Os homens eram obrigados a “servir” os militares e sofriam constantes humilhações, além de maus tratos como fome e falta de cuidados caso adoecessem nas incursões forçadas pela mata.

Enquanto isso a aldeia tornou-se praticamente uma base militar, onde os índios que lá permaneciam tinham sua liberdade restrita, eram impedidos de plantar, caçar, pescar e de fazer a roça e celebrar seus ritos.

Os Aikewara pediram reparação na Comissão Nacional da Verdade e o relatório produzido pela antropóloga Iara Ferraz resultou no reconhecimento das violações e na indenização de 13 integrantes da etnia. É esse relatório a base do livro que será lançado pelos antropólogos Iara Ferraz, Orlando Calheiros em parceria com dois sobreviventes dessa época, os indígenas Tiapé Suruí e Ywynuhu Suruí. Os Aikewara também são conhecidos como os “Suruí do Pará”.

Orlando Calheiros esteve no estúdio da Nacional da Amazônia nesta segunda-feira (9) contando a história de um povo diretamente atingido pela ditadura, mas que permanece ainda desconhecida pela imensa maioria do povo brasileiro.

A previsão de lançamento do livro é maio de 2015.

O programa Amazônia Brasileira vai ao ar a partir das 08h na Rádio Nacional da Amazônia, em rede com a Rádio Nacional do Alto Solimões, onde é transmitido ao vivo às 05h. A produção e a apresentação são de Beth Begonha.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Aikewara: a história de um povo escravizado e quase extinto pela ditadura - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV