Jesuíta é premiado pela pesquisa sobre as células do câncer

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Charles Chaput, arcebispo emérito da Filadélfia, chama o Papa Francisco de mentiroso

    LER MAIS
  • Rico ri à toa

    LER MAIS
  • Por dentro do Sínodo: falar com franqueza, ouvir com atenção. Artigo de Austen Ivereigh

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


11 Setembro 2014

P. Sumeth Perera, da Universidade de Oxford, se classificou como segundo lugar ao prêmio Peter Beaconsfield em Ciências Fisiológicas, 2014. Pe. Perera S.J., do Sri Lanka, premiado pela pesquisa sobre as células do câncer, está no segundo ano de doutorado em Genética no Departamento de Fisiologia, Anatomia e Genética (DPAG).

alt
 

A reportagem foi publicada pelo portal Gesuiti News, 04-09-2014. A tradução é de Benno Dischinger.

O reconhecimento é aberto a estudantes pós-láurea em Ciências Fisiológicas e tem o objetivo de premiar os jovens pesquisadores que estão em condições de sair do estereótipo de especialização estrita e de individuar uma compreensão mais ampla do significado e da potencial aplicabilidade de sua pesquisa. Vencedores precedentes continuaram a desenvolver sua pesquisa em nível internacional.

“Interessa-me a comunicação das células do câncer”, diz padre Perera. “As células tumorais enviam sinais que lhes permitem crescer e invadir os nossos corpos. Alguns destes sinais são confeccionados em minúsculas partículas chamadas eosomas. Em particular, procuramos entender como são regulamentados os eosomas nas células do cólon-reto e do câncer no seio e que papel desenvolvem no educar as células próximas”. Pe. Perera descobriu no decurso de sua pesquisa que essas partículas são alteradas por fármacos utilizados para o tratamento de pacientes afetados por câncer e está estudando se isto permite às células tumorais resistirem aos efeitos destes fármacos.

“Os tratamentos contra o câncer estão se tornando sempre mais sofisticados”, explica, “mas há ainda grandes lacunas, como acontece para a compreensão da função exosome, sobre a qual estou trabalhando. O fenômeno que descobri pode influenciar os modos pelos quais tratamos os doentes de câncer e reconhecer se os tratamentos funcionam”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Jesuíta é premiado pela pesquisa sobre as células do câncer - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV