"Sensus fidelium” é o tema do encontro da Associação Teológica Americana

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco: “O que o Evangelho nos pede é ser povo de Deus, não elite de Deus”

    LER MAIS
  • “Eu fui nomeado o quê? Um carnaval” – a surpresa de um padre de 80 anos

    LER MAIS
  • “Não gosto da roupagem que colocam em nós cardeais, é cara e de príncipe”. Entrevista com o novo cardeal mexicano Felipe Arizmendi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Julho 2014

Membros de um organismo teológico do Vaticano estão estudando o quanto os bispos devem escutar os leigos.

A reportagem é de Joshua J. McElwee, publicada pelo National Catholic Reporter, 02-07-2014. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Caso os componentes do organismo – conhecido como Comissão Teológica Internacional – quiserem se aprofundar mais no assunto do sensus fidelium, poderão ir a Milwaukee (Wisconsin) em 2015, mais precisamente no mês de junho.

A Sociedade Teológica Católica da América – CTSA (na sigla em inglês), grupo formado por 1.400 teólogos e teólogas dos EUA, planeja abordar o assunto a partir de vários pontos de vista durante a sua conferência anual de quatro dias, em 2015.

Com o tema posto de forma direta – “Sensus Fidelium” –, o encontro deve contar com apresentações de seis oradores reconhecidos por seus estudos a respeito do assunto, junto de algumas dúzias de comunicações também versando sobre o mesmo tópico.

Numa carta publicada no sítio da CTSA, lê-se que o tema foi escolhido em parte porque 2015 é o aniversário do encerramento do Concílio Vaticano II. “Que forma melhor de celebrar a realização do Concílio do que devotarmos o tema da convenção ao sensus fidelium”, afirma-se no texto.

“Este motivo surgiu na afirmação do Concílio de que através do batismo todos os fiéis são presenteados e chamados a participar, plenamente, na vida e na missão da Igreja”.

“Desde os anos que se seguiram após o Concílio, o sensus fidelium vem sendo um assunto disputado. Por vezes foi desacreditado por ser sociológico e não teológico, e alguns temem que ele tenha caído em desuso. No entanto, a recuperação que o Concílio trouxe das igrejas locais, da sinodalidade e da participação compartilhada de todos os batizados na vida e na missão da Igreja encontram uma fonte vital e uma orientação no sensus fidelium”, lê-se no texto.

As comunicações plenárias durante o encontro de 2015, que estão sendo organizado pelo vice-presidente da CTSA, o teólogo Bradford Hinze (da Fordham University), virão de três continentes.

Entre os palestrantes estão: Maria Clara Luchetti Bingemer, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro; Gemma Tulud Cruz, da Universidade Católica Australiana; e a assistente social Irmã Anne Arabome, nigeriana que lecionou em várias universidades americanas.

A carta publicada no sítio da Sociedade Teológica Católica da América – CTSA convida a seus membros para enviarem trabalhos que respondam a algumas questões sobre o tema da conferência.

Entre as questões postas estão as seguintes:

• Como o sensus fidelium pode servir de impulso para o desenvolvimento da doutrina e do reconhecimento e recepção da fé da Igreja?

• Qual é o papel do sensus fidelium na Teologia Moral Fundamental e em áreas particulares, tais como a ética sexual, os direitos humanos, pobreza e economia e guerra e paz?

• O debate e o conflito na Igreja e na sociedade podem superar questões teológicas em disputa e fomentar uma mudança no sensus fidelium?

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

"Sensus fidelium” é o tema do encontro da Associação Teológica Americana - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV