Reformados pedem consumo frugal dos bens da natureza

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Reitor da Unisinos rejeita medalha oferecida pelo Itamaraty

    LER MAIS
  • Carta dos epidemiologistas à população brasileira

    LER MAIS
  • A Bíblia como vocês nunca leram

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


21 Novembro 2013

Presbiterianos e reformados pedem aos cidadãos da América Latina que assumam uma postura alerta frente aos interesses dos megaempreendimentos do agronegócio, da mineração, das hidrelétricas que atentam contra os recursos naturais e as economias regionais.

A informação foi publicada pela Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação - ALC, 19-11-2009.

Representantes da Aliança de Igrejas Presbiteriana e Reformadas da América Latina (Aipral) reuniram-se no início do mês em Santiago do Chile para dar continuidade ao tema em encontro sobre "Justiça climática, água", com enfoque nos direitos humanos.

Documento tirado do encontro reportou-se à reflexão de João Calvino a respeito da criação, da mordomia que Deus responsabilizou Adão no cuidado da terra. Da mesma forma, as pessoas devem se contentar com um uso frugal e moderado dos bens que a natureza proporciona. "Quem possui um campo, que participe de seus frutos anuais sem que o solo sofra dano por sua negligência", e que "cada um se considere a si mesmo como mordomo de Deus em todas as coisas que possui", recomendam reformados e presbiterianos.

No encontro, moradores da comunidade do Vale do Huasco explicaram como resistem à ameaça de ter seus recursos hídricos comprometidos por causa da exploração mineira a céu aberto.

"O saque das multinacionais e a conjunta priorização dos governos de responder ao mercado global, acima dos interesses comuns de nossos povos, atentam claramente contra os recursos naturais, as culturas, e a soberania alimentícia dos habitantes desta terra", arrola o documento.

O texto destaca que a concentração dos recursos naturais em mãos de empresas multinacionais e nacionais, a aplicação da tecnologia na alteração dos recursos dotados pela Criação de Deus, as modificações genéticas, a monocultura e o consumo exagerado de energia violam os direitos humanos e ferem a dignidade à vida.

Reformados e presbiterianos comprometem-se a se alimentar espiritualmente, a partir dos textos bíblicos, sobre o mandato de Deus para o cuidado da Criação.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Reformados pedem consumo frugal dos bens da natureza - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV