Compartilhar Compartilhar
Aumentar / diminuir a letra Diminuir / Aumentar a letra

Notícias » Notícias

Para Jon Sobrino, “Francisco recupera a profecia na Igreja”

O destacado defensor da Teologia da Libertação, o jesuíta Jon Sobrino (foto), assegurou que o papa Francisco segue um caminho “claro e coerente”, ao mesmo tempo, considerou que todos os cristãos devem ajudá-lo e deixar-se ajudar pelo Pontífice para marcar a mudança.

A reportagem é publicada no sítio Religión Digital, 06-06-2013. A tradução é do Cepat.

 
Fonte: http://goo.gl/1JE66  

“Depois de dois meses e meio de sua eleição, o papa Francisco continua seu caminho de um modo claro e coerente”, destacou num artigo, na edição deste mês, de “Cartas a las Iglesias”, uma publicação do Centro Pastoral Oscar Arnulfo Romero, da Universidade Centro-Americana (UCA) de San Salvador.

Para Sobrino, sacerdote salvadorenho-espanhol, os primeiros gestos de Francisco foram “muito pessoais, distintos e contrários aos de seu predecessor e aos da Cúria Romana” porque “ajoelhar-se diante do povo, antes de dar a sua benção, não é coisa pequena”.

Destacou que esses gestos “simpáticos, humanos”, de simplicidade, repetem-se a cada dia, contrastando com o anterior e com “o ar de superioridade e de apoteose”.

Com Francisco, estima Sobrino, respira-se ares de mudança, como do Vaticano II (Concílio reformador, entre 1962-1965) e João XXIII (o Papa bom), embora ainda esteja para ser visto como fará para enfrentar o capitalismo internacional e seus defensores, que “não se intimidam diante de nada”, assim como para “empreender de verdade a reforma da Cúria, que já anunciou contra a rejeição dos curiais, que – salvo milagre – não ficará esperando”.

O teólogo, que foi penalizado e silenciado por Bento XVI, em razão de seus escritos sobre Jesus, também acredita que está para ser visto como abordará os problemas aos quais os papas anteriores “não prestaram a devida atenção” como matrimônios e divórcio, ministério e celibato e a “reparação” que, hoje em dia, é devida a milhares de religiosas estadunidenses “julgadas com ligeireza e sem diálogo”.

“O papa Francisco fala muito bem e de coração sobre os pobres e demonstra compaixão para com os oprimidos. Talvez recupere a profecia, incluindo o falar contra os que matam, embora os amem de coração”, enfatiza.

O sacerdote adverte que provavelmente Francisco “experimentará a necessidade de se envolver nos conflitos deste mundo”, pelo que “caírão duras críticas sobre ele e a Igreja”.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Cadastre-se

Quero receber:


Refresh Captcha Repita o código acima:
 

Novos Comentários

"É incrível como se anula a vontade e a existência dos donos da terra que são os indigenas. Eles ..." Em resposta a: Dilma e Aécio não consultam índios e adotam propostas contrárias aos seus direitos
"Realmente uma matéria profunda, reflexo de estudo técnico e científico. A grande corrida(ataque) ..." Em resposta a: A complexa teia hídrica que brota do Cerrado está ameaçada. Entrevista especial com Altair Sales Barbosa
"O sucesso da Dilma está no meio dos pobres. Estou de acordo com foi dito por todos aqueles que sens..." Em resposta a: Empregos, salários e universidades explicam sucesso de Dilma no Nordeste

Conecte-se com o IHU no Facebook

Siga-nos no Twitter

Escreva para o IHU

Adicione o IHU ao seus Favoritos e volte mais vezes