Rei da Noruega visita aldeia Yanomami

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “Onde estava Deus?” Por que Auschwitz é o símbolo do mal

    LER MAIS
  • Brasil vive pior cenário para indígenas desde a redemocratização, diz antropólogo em Paris

    LER MAIS
  • Protestantes são convidados a comungar na primeira missa católica em catedral de Genebra desde a Reforma

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Maio 2013

O rei Harald V da Noruega, 76 anos, aceitou o convite de Davi Yanomami e passou quatro dias na comunidade Watoriki (Demini), distante 150 km a oeste de Boa Vista/RR, uma experiência de convivência que definiu como “maravilhosa”.

A reportagem é de Marcos Wesley e publicada pelo Instituto Socioambiental - ISA, 06-05-2013.

O desejo do rei Harald V era ter uma experiência de vida em uma comunidade indígena de floresta tropical, presenciar o cotidiano das pessoas que ali vivem e dele participar. A realização deste sonho viabilizou-se com o convite que Davi Yanomami lhe enviou para participar da festa de comemoração de 20 anos da homologação da Terra Indígena Yanomami, realizada em outubro de 2012 na aldeia Watoriki. Por uma questão de agenda, a visita só foi possível agora em abril e sua organização obedeceu a um padrão de baixo perfil.

Atender ao desejo do rei de visitar uma comunidade yanomami com uma comitiva mínima e sem colocar em risco sua segurança, exigiu um empenho especial do Castelo e da Embaixada Norueguesa em Brasília.

O governo brasileiro, por meio do Itamaraty, da Funai e da Polícia Federal, foi sensível e deu todo o apoio necessário, atuando para que, durante a visita, a segurança do monarca fosse garantida, com respeito à sua privacidade, pois não se tratava de uma visita oficial.

A comitiva do rei foi composta por seguranças do Castelo Real e representantes da organização civil Fundação Rainforest da Noruega, que apoia os Yanomami em projetos de Educação há mais de 15 anos com recursos do governo norueguês, e um representante do Instituto Socioambiental (ISA) que atua junto aos Yanomami há 17 anos e que ajudou na comunicação como intérprete entre o yanomami e o português.

O rei Harald chegou à comunidade Watoriki, do líder Yanomami Davi Kopenawa, na manhã do dia 22 de abril, onde foi recepcionado pelas 190 pessoas que ali vivem. Durante os quatro dias que ficou na aldeia, dormiu em rede, comeu caça com beiju, ouviu histórias dos antigos, viu o que os Yanomami cultivam em suas roças e como se relacionam com a floresta. Os Yanomami também lhe contaram sobre as preocupações com a ambição dos brancos pelos minérios que estão sob a terra e que resulta na invasão e degradação da floresta pelo garimpo ilegal. Também manifestaram temor com relação ao projeto de legalização da mineração em Terras Indígenas que tramita no Congresso Nacional. Os Yanomami reafirmaram que para eles somente a floresta em pé interessa e faz sentido.

No último dia da visita (25), houve troca de presentes simbolizando a amizade entre o rei Harald V e Davi Kopenawa. O rei deu a Davi um álbum com fotos pessoais, mostrando seus familiares, sua casa, seu barco, seu cachorro. Davi deu ao rei um bracelete tradicional dos Yanomami que simboliza a beleza e a força dos pajés.

Vídeo: Rey de Noruega visita aldea Yanomami. Para saber mais, clique aqui.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Rei da Noruega visita aldeia Yanomami - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV