Latifúndio ceifa mais uma vida em Castelo de Sonhos - Altamira-PA

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Manifesto do Laicato em apoio aos bispos que subscreveram a “Carta ao Povo de Deus” com 1440 assinaturas no primeiro dia

    LER MAIS
  • Com mais de 1.500 assinaturas, Padres da Caminhada relançam mensagem de apoio à Carta ao Povo de Deus dos bispos

    LER MAIS
  • “A pandemia viral é o resultado da pandemia psicológica e espiritual”, afirma Gastón Soublette

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Cesar Sanson | 18 Março 2013

Gilzan Teixeira Lima foi assassinado, como Brasília e Irmã Dorothy, com requintes de crueldade, visando calar a voz dos que se opõem ao latifúndio na região”, afirma nota de movimentos sociais do Pará publicado pela Comissão Pastoral da TerraCPT, 18-03-2013.

Eis a nota.

É com indignação e revolta que tomamos conhecimento do assassinato do companheiro GILZAN TEIXEIRA LIMA, um dos dirigentes do Projeto de Assentamento Brasília, em Castelo de Sonhos, município de Altamira. GILZAN era esposo da presidente da Associação do Assentamento, IZABEL, que vinha denunciando ameaça de morte contra ela.

O filho do casal sofreu atentado, em 2012, tendo sido baleado. ”Brasília” foi presidente do STTR de Castelo e lutava pelos direitos dos assentados desta área, quando foi brutalmente assassinado, em agosto de 2002. Ninguém foi condenado pelo assassinato de Brasília e nem de outros trabalhadores anônimos que tiveram suas vidas ceifadas na luta pela terra na BR-163.

O movimento social da Transamazônica classifica essa situação fato como resultado de uma política de reforma agrária lenta, ineficiente e, a partir deste fato, altamente preocupante. Nós já havíamos chamado a atenção do Ministério do Desenvolvimento Agrário, na pessoa do Presidente do INCRA, sobre a ameaça de retomada de conflitos fundiários que culminariam com a perda de lideranças sindicais naquela região.

Nosso grito não foi suficiente para que o INCRA efetivasse a sua obrigação na regularização fundiária. Infelizmente, o grito que ecoamos hoje, é um grito de dor pela confirmação das nossas previsões.

Exigimos que o Governo Federal assuma a condução imediata da resolução das causas dos conflitos fundiários e que haja imediatamente, por meio da Polícia Federal, na apuração e punição dos culpados. GILZAN TEIXEIRA LIMA foi assassinado, como Brasília e Irmã Dorothy, com requintes de crueldade, visando calar a voz dos que se opõem ao latifúndio na região.

Altamira-PA, 16 de março de 2013.

FETAGRI- Regional Transamazônica e Xingu
FVPP - Fundação Viver Produzir e Preservar
Movimento de Mulheres do Campo e da Cidade - Altamira-PA

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Latifúndio ceifa mais uma vida em Castelo de Sonhos - Altamira-PA - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV