Emissão global de gases-estufa continua crescendo

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Padre alvo de preconceito em supermercado quer encorajar vítimas

    LER MAIS
  • “A crise já acabou para os ricos, mas os pobres vão esperar mais 10 anos”

    LER MAIS
  • O vírus da desigualdade. A recessão já acabou para os super-ricos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


22 Novembro 2012

Os países estão emitindo mais gases-estufa do que deveriam, diz relatório divulgado ontem. Com isso aumenta o hiato entre as emissões globais e o limite recomendado pelo painel científico da ONU e referendado pelos governos.

Segundo o estudo "The Emissions Gap", do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), a conta não fecha para impedir que a temperatura do planeta suba no máximo 2°C até o fim deste século. Perto de 8 bilhões de toneladas de CO2 estarão a mais na atmosfera em 2020. Isso se todos os governos cumprirem à risca o que estão prometendo. No melhor dos casos, isso levará o mundo a um aquecimento que pode bater em 5°C no final do século.

A reportagem é de Daniela Chiaretti e pubilcada pelo jornal Valor, 22-11-2012.

Segundo o estudo, os níveis de gases-estufa estão hoje 14% maiores do que deveriam. A concentração atual é 20% superior aos níveis de 2000. No mesmo relatório de 2011, sobravam 6 bilhões de toneladas de CO2 (ou 6 gigatoneladas) em 2100. A mensagem é clara: é preciso fazer muito mais.

É a terceira vez que o Pnuma lança esse relatório. Esta edição envolveu 55 cientistas de 20 países, sendo oito brasileiros. Eles projetaram as promessas de corte dos governos e cruzaram com dados de expectativas de crescimento dos países em desenvolvimento.

O estudo projeta cenários diferentes. Em um deles, as emissões de gases-estufa globais seriam de 58 gigatoneladas (Gt) em 2020, se não se tomarem medidas para reduzir as emissões (como combater o desmatamento ou tornar os carros menos poluentes). O relatório aponta que, para se chegar a 2°C em 2100, com 66% de probabilidade, o mundo deveria estar emitindo apenas 44 Gt de CO2 por volta de 2020. Atualmente as emissões globais batem em 50 gigatoneladas, segundo o relatório.

Veja também: Sobrevivência do Protocolo de Kyoto em jogo

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Emissão global de gases-estufa continua crescendo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV