CONIC: 2 de novembro, dia para celebrar a memória dos desaparecidos políticos da ditadura militar

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • In memoriam do teólogo que apostou no “ministro da comunidade” para superar o clericalismo

    LER MAIS
  • Uma Igreja pobre? Dinheiro, sectarismo e tradição católica. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Abuso de autoridade na igreja. Problemas e desafios da vida religiosa feminina

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


19 Outubro 2012

O Conselho Nacional das Igrejas Cristãs do Brasil - CONIC propõe para o dia 02 de novembro,  "uma celebração especial, que talvez, possa se tornar uma prática anual de homenagem à memória de todas as pessoas que morreram e das que morrem diariamente vítimas da violência. Gostaríamos de motivar a todos os regionais para realizarem atos ecumênicos em memória dos desaparecidos políticos da ditadura militar".

Eis o texto.

O que Deus exige de nós? - "Miquéias 6,6-8" Semana de Oração 2013

"A casa de meu Pai será a casa de oração para todos os povos" (Is 56.7)

Aos Regionais,

Queridos e queridas irmãos e irmãs de caminhada ecumênica,

Estamos nos aproximando do dia 2 de novembro, dia em que lembramos as pessoas que já não estão mais conosco. Este dia também é reservado para refletirmos sobre a vida e sobre as práticas e atitudes humanas contrárias à ela.

Neste 02 de novembro, o CONIC gostaria de propor uma celebração especial, que talvez, possa se tornar uma prática anual de homenagem à memória de todas as pessoas que morreram e das que morrem diariamente vítimas da violência. Gostaríamos de motivar a todos os regionais para realizarem atos ecumênicos em memória dos desaparecidos políticos da ditadura militar. Seus familiares, além de sofrerem a dor de uma morte nem sempre esclarecida tem um direito milenar violado, que é o de as pessoas e/ou comunidades darem um sepultamento digno a seus entes queridos e também de reverenciar a suas memórias ao visitar seus túmulos. Todos esses direitos foram negados pela ditadura.

Nesta celebração também queremos lembrar as vítimas de chacinas dos dias atuais. Sabemos que diariamente pessoas desaparecem ou são assassinadas. São histórias interrompidas. Estas morte permanecem sem respostas, assim como as mortes dos desaparecidos políticos.

Importante dizer que esta iniciativa parte do grupo ecumênico de São Paulo e tem no companheiro e irmão de caminhada ecumênica Anivaldo Padilha um de seus idealizadores. A celebração que disponibilizamos em anexo foi preparada pelo grupo de São Paulo, em especial por Luiz Carlos Ramos, Xico Esvael e Anivaldo Padilha. Será possível perceber que ela expressa algumas questões locais, que podem ser alteradas, conforme cada contexto, especialmente no que se refere aos cânticos e aos depoimentos, por exemplo.

Aos regionais que realizarem este ato, solicitamos que enviem fotografias, relatos para serem postados no site do CONIC. Assim será possível compartilhar as realidades em que o movimento ecumênico se expressa denunciando e fortalecendo a esperança.

Com amizade fraterna,

Dom Manoel João Francisco

CONSELHO NACIONAL DE IGREJAS CRISTÃS DO BRASIL – CONIC

Brasília, 15 de outubro de 2012.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

CONIC: 2 de novembro, dia para celebrar a memória dos desaparecidos políticos da ditadura militar - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV