D. Odilo elogia ação pública na cracolândia

Revista ihu on-line

Henry David Thoreau - A desobediência civil como forma de vida

Edição: 509

Leia mais

Populismo segundo Ernesto Laclau. Chave para uma democracia radical e plural

Edição: 508

Leia mais

Gênero e violência - Um debate sobre a vulnerabilidade de mulheres e LGBTs

Edição: 507

Leia mais

Mais Lidos

  • O Credo do papa e as crenças dos seus inimigos. Cardeal pede que papa professe publicamente o Credo

    LER MAIS
  • Mineradoras estrangeiras: A Chacina que o Brasil não viu

    LER MAIS
  • Itália. Padre é insultado por levar refugiados à piscina pública

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

22 Janeiro 2012

O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, disse que a operação desencadeada na cracolândia neste início de ano é um "presente" para a cidade. Ele considerou como necessária a intervenção da Polícia Militar.

"Eu fico feliz que, neste ano, o aniversário da cidade possa ser coligado com este fato, com este presente à cidade", disse. "Que o aniversário de 2012 possa ficar marcado por essa intervenção numa ferida. Nunca uma intervenção numa ferida é indolor, mas que seja para sua cura, para sua superação."

A reportagem é de Rogério Pagnan e publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, 22-01-2012.

São Paulo completa 458 anos na quarta-feira que vem.

O religioso visitou ontem as obras do Complexo Prates, centro que atenderá dependentes, ao lado do prefeito Gilberto Kassab (PSD).

Integrantes da administração comemoraram a declaração, um contraponto às críticas feitas pelo padre Júlio Lancelotti, que classificou como "tortura" a política de "dor e sofrimento" empregada na operação -a ideia central da prefeitura e do Estado é barrar o acesso ao crack e, assim, obrigar os viciados a procurar tratamento.

Scherer amenizou as críticas feitas pelo subordinado.

MAIS ATRASO

Questionado sobre a inauguração de todo o complexo, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) disse que ele ocorrerá ao "longo de março". Não garantiu nem mesmo o funcionamento da parte assistencial, anteriormente dada como certa para fevereiro. "Não desmerece em nada a administração ficar pronto em 3 de abril, dia 4 abril. Sou muito cuidadoso em relação a isso."

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - D. Odilo elogia ação pública na cracolândia