Dica de consenso veio de brasileiro

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Como viver o Advento em tempos de quarentena

    LER MAIS
  • Uma nova economia é possível!

    LER MAIS
  • Caixa do Carrefour: “Eu ficava das onze da manhã às três da tarde sentada e evitava tomar água, pra não ter que ir ao banheiro, porque não tinha quem ficasse no meu lugar”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


12 Dezembro 2011

O embaixador brasileiro Luiz Alberto Figueiredo Machado pode desde ontem se gabar de ter feito o que nenhum ambientalista conseguiu fazer: salvar o planeta.

A reportagem é de Cláudio Angelo e publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, 12-12-2011.

Graças a uma manobra retórica dele, uma crise que se abriu na madrugada de ontem entre a União Europeia e a Índia e que quase pôs a COP-17 a pique foi sanada.

Figueiredo foi quem sugeriu que o texto da chamada "Plataforma de Durban", que propõe o acordo climático futuro, contivesse a frase "resultado acordado com força de lei" entre as opções de formato legal do pacto.

A ideia agradou às partes querelantes, a comissária europeia Connie Hedegaard e a ministra indiana Jayanthi Natarajan. A briga envolvia a expressão "resultado legal", considerada vaga. As duas chegaram a trocar bravatas.

A presidente da COP, Maite Mashabane, pediu que se formasse uma "rodinha" de discussão sobre o texto. Entra o embaixador Figueiredo com "força legal".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Dica de consenso veio de brasileiro - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV