Ordem Maryknoll dá aviso de dispensa ao Pe. Bourgeois

Revista ihu on-line

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa aos padres gays (e heterossexuais): sejam celibatários ou vão embora. Artigo de Thomas Reese

    LER MAIS
  • 50 anos após a morte de Merton, ''finalmente o estamos entendendo''

    LER MAIS
  • Um investigado por fraude ambiental comandará Meio Ambiente sob Bolsonaro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

29 Março 2011

O padre maryknoll Roy Bourgeois, antigo ativista da paz e fundador do SOA Watch [Observatório da Escola das Américas, em sua sigla em inglês], recebeu uma carta de sua ordem dando-lhe 15 dias para "retratar-se publicamente" do seu apoio à ordenação de mulheres ou então enfrentará a expulsão da sua congregação religiosa, isto é, dos maryknolls.

A reportagem é de Joshua J. McElwee, publicada no sítio National Catholic Reporter, 29-03-2011. A tradução é de Moisés Sbardelotto e revisada pela IHU On-Line.

A carta, datada do dia 18 de março, é assinada pelo padre maryknoll Edward Dougherty, superior-geral da ordem, e adverte Bourgeois que sua dispensa também será encaminhada à Congregação vaticana para a Doutrina da Fé "com um pedido de laicização".

O NCR recebeu a carta em um fax de Bourgeois na manhã desta terça-feira.

Bourgeois, que participou e fez a homilia na ordenação de Janice Sevre-Duszunska, da Roman Catholic Womanpriest [organização que defende e promove a ordenação sacerdotal feminina], em agosto de 2008, foi notificado pela mesma congregação logo após o evento que ele havia incorrido em uma excomunhão latae sententiae, ou seja, automática, devido à sua participação.

A carta de Dougherty faz referência a esse evento e afirma que o apoio continuado de Bourgeois à ordenação feminina desde então – mencionando especificamente a sua participação no dia 12 de fevereiro como palestrante em um painel de exibição do filme Pink Smoke Over the Vatican [Fumaça rosa sobre o Vaticano] – está "em desobediência às instruções explícitas de seus superiores".

Se Bourgeois não responder em 15 dias, diz a carta que lhe será dada uma segunda advertência, depois da qual Dougherty vai expulsá-lo por "rejeitar publicamente o ensinamento do Santo Padre".

Em uma declaração enviada por e-mail, Dougherty disse ao NCR que os maryknolls estão "muito tristes" com o rumo dos acontecimentos.

"Apoiamos Roy durante esse momento difícil para ele e sua Igreja e continuamos confiantes de que as questões que os separam podem ser reconciliadas".

Falando com o NCR, Bourgeois, que é membro da ordem Maryknoll há 44 anos e padre há 38, disse que, embora a carta lhe trouxe uma "grande tristeza", ele não pretende se retratar do seu apoio.

"Nós declaramos que o chamado a ser padre é um dom e vem de Deus", disse Bourgeois. "Como podemos, como homens, dizer que o nosso chamado de Deus é autêntico, mas o seu chamado às mulheres, não é? Quem somos nós para rejeitar o chamado de Deus às mulheres ao sacerdócio?".

Ladislau Orsy, canonista da Universidade de Georgetown, disse ao NCR que, uma vez que Bourgeois seja laicizado pela congregação do Vaticano, não haveria nenhum recurso de reconsideração do seu caso, salvo a intervenção do Papa Bento XVI.

O SOA Watch, que chama a atenção para a formação de soldados da América Latina no que costumava ser chamado de Escola das Américas e é hoje conhecido como Instituto do Hemisfério Ocidental para a Cooperação em Segurança, localizado em Fort Benning, Geórgia, nos EUA, disse que a medida dos maryknolls não vai impactar no papel de Bourgeois na organização.

"O Pe. Roy é o fundador do Observatório da Escola das Américas, continuará fazendo parte do movimento e vai estar envolvido no movimento, mesmo que os maryknolls levem isso adiante", disse Henrick Voss, organizador nacional do SOA Watch.

Suzanne Thiel, administradora da região ocidental dos Estados Unidos da organização Roman Catholic Womenpriests dos EUA, disse ao NCR que enviou um e-mail para a sua rede pedindo que as pessoas contatem a ordem Maryknoll na defesa de Bourgeois.

Eileen DiFranco, administradora da região leste de mulheres da Roman Catholic Womenpriests dos EUA, disse que o apoio continuado de Bourgeois à ordenação feminina foi único entre os sacerdotes e "representa o que um padre deve ser".

"Roy é a única pessoa que teve a coragem [de falar em público]", disse DiFranco. "Há outras pessoas que têm apoiado a ordenação de mulheres de forma privada. Roy foi a público e, obviamente, arriscou toda a sua vida".

Com quatro dias para responder à carta da ordem em que ele atuou por quase toda a sua vida adulta, Bourgeois, nascido em 1938, disse que a experiência vivida em seu apoio à ordenação de mulheres deu-lhe uma "compreensão real" do que "significa ser um sacerdote".

"Eu acredito que, se realmente levarmos a sério a nossa fé sobre essas questões da justiça e da paz, haverá consequências", disse Bourgeois. "Devo dizer que estou vendo agora que talvez eu esteja finalmente me tornando um sacerdote fiel. Eu finalmente entendi realmente o que esse homem Jesus estava falando quando disse que não ia ser fácil".

Uma cópia da carta dos superiores a Bourgeois está disponível aqui, em inglês.

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ordem Maryknoll dá aviso de dispensa ao Pe. Bourgeois - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV