Os "crentes verdadeiros" de Maciel ainda existem

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Müller também se recusa, na 'TV do diabo', a participar do Sínodo

    LER MAIS
  • Aquele que veio para desconstruir e devastar - Frases dia

    LER MAIS
  • Desmatamento na Amazônia já chega a quase 9 mil km² em 2021, mostra Imazon

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Fevereiro 2011

No último outono, escrevi uma matéria sobre o progresso de uma reforma, supervisionada pelo Vaticano, dos Legionários de Cristo, a ordem religiosa fundada pelo falecido padre mexicano Marcial Maciel Degollado, na esteira de revelações de que Maciel era culpado de várias formas de conduta sexual e financeira imprópria.

A reportatem é de John L. Allen Jr. e publicada pelo National Catholic Reporter,02-02-2011.

Na época, distingui três correntes dentro dos Legionários e de sua ramificação leiga, Regnum Christi:

• Os "crentes verdadeiros", que atenuam as falhas de Maciel e veem os acontecimentos atuais como uma provação enviada por Deus;

• Os "realistas", que aceitam a culpa de Maciel e a necessidade de reforma, mas creem que a visão e as estruturas da Legião são fundamentalmente corretas;

• Os "defensores de uma reforma completa", que, essencialmente, querem um reinício, começando por livrar-se da atual safra de superiores.

Embora o reconhecimento oficial das "ações repreensíveis" de Maciel por parte dos Legionários em 2010 obviamente tenha constituído um golpe duro contra o grupo dos "crentes verdadeiros", um texto divulgado esta semana num blog muito lido, de um influente membro mexicano de Regnum Christi, mostra que o movimento ainda tem alguma bala na agulha.

O blog veio de Lucrecia Rego de Planas, leiga mexicana e editora de "Catholic.net", um dos mais populares portais católicos em espanhol da internet. Na postagem, ela sugere que "ainda há algo a ser descoberto" em relação à "prova" supostamente "incontroversa" da culpa de Maciel mostrada ao papa Bento XVI.

Rego de Planas toma como referência as palavras de Cristo em Mateus 7,17: "Toda árvore boa dá bons frutos, mas a árvore má dá frutos ruins". Ela observa que Bento XVI e outras importantes autoridades do Vaticano louvaram repetidamente o zelo e a fé profunda dos Legionários, e sugere que com isso só restam duas opções: ou Jesus era um mentiroso, ou há algo errado no processo contra Maciel.

Ela não oferece quaisquer elementos específicos, mas sugere indiretamente que a decisão ainda não foi tomada no caso de Maciel, dizendo que a última palavra só será proferida no "Dia do Juízo".

Rego de Planas também sugere que Bento XVI deve estar se debatendo com esse dilema, citando seu recente comentário no livro-entrevista Luz do mundo de que Maciel era uma "figura enigmática".

No livro, Bento XVI também faz referência à "vida aventureira, desperdiçada, pervertida" levada por Maciel e o chama de "falso profeta", embora insista que, "de modo geral, a congregação é íntegra".

Embora os Legionários tenham reconhecido oficialmente a culpa de Maciel, o blog de Rego de Planas confirma que dentro da rede mais ampla dos Legionários e de Regnum Christi continua havendo figuras influentes que acreditam que um dia Maciel possa ser vindicado, ou ao menos que sua responsabilidade possa ser atenuada.

Jim Fair, um porta-voz dos Legionários nos Estados Unidos, disse a este periódico nesta manhã que os comentários de Rego de Planas "de modo algum representam a posição oficial" da Legião ou de Regnum Christi.

Fair também disse que a posição que se reflete no blog representa um grupo cada vez menor dentro da rede dos Legionários.

"Todo o mundo que eu conheço o recebe", disse Fair.

Rego de Planas observou que o dia 30 de janeiro, um domingo, assinalou a passagem de três anos desde a morte de Maciel, que, segundo ela, seria observada com missas penitenciais no mundo todo.

Nesse meio tempo, a liderança dos Legionários continua a lidar com as consequências da vida de Maciel, incluindo possíveis ressarcimentos para filhos ilegítimos que ele teria tido, assim como para ex-legionários que sustentam terem sofrido abuso sexual por parte de Maciel.

No início desta semana, os Legionários anunciaram a criação de uma "Comissão de Reconciliação", cuja finalidade é examinar pedidos de indenização financeira ou outras medidas tomadas por vítimas de Maciel. A comissão irá examinar cada caso e preparar um relatório detalhado para o cardeal italiano Velasio De Paolis, delegado de Bento XVI para conduzir os Legionários por um processo de reforma.

Uma declaração dos Legionários disse que a comissão não interferiria em processos que atualmente já estão em andamento em tribunais civis ou eclesiásticos, mas responderá a solicitações de medidas por parte de pessoas prejudicadas por Maciel.

"Pretendemos continuar a encarar nossa história recente com seriedade e responsabilidade, no que diz respeito à conduta do Pe. Marcial Maciel e às implicações e consequências que ela teve para algumas pessoas", disse Pe. Álvaro Corcuera, o sucessor de Maciel no cargo de superior dos Legionários.

"Queremos, na medida do humanamente possível, encerrar os aspectos mais dolorosos desse capítulo, buscando a reconciliação e nos certificando de que a justiça e caridade prevaleçam", disse Corcuera.

A "Comissão de Reconciliação" será presidida pelo monsenhor italiano Mario Marchesi, assessor pessoal de De Paolis. Seus demais membros serão os seguintes:

• Pe. Florencio Sánchez, sacerdote legionário e capelão da Universidade Francisco de Vitoria em Madri, Espanha;

Eduardo Robles-Gil, diretor de uma seção de Regnum Christi na Cidade do México;

• Pe. Silverio Nieto Núñez, sacerdote da arquidiocese de Madri e ex-juiz e magistrado que atualmente dirige o Serviço de Justiça Civil da conferência episcopal espanhola;

• Dr. Jorge Adame Goddard, professor de direito na Universidade Panamericana do México.

De acordo com a declaração dos Legionários, qualquer pessoa que queira ser ouvida pela comissão pode entrar em contato com ela no seguinte endereço:

Comisión de Acercamiento
a/c Legionari di Cristo
Via Aurelia, 677
I – 00165 Roma
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Os "crentes verdadeiros" de Maciel ainda existem - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV