"Será mesmo que precisamos de mais mata?’

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Rico ri à toa

    LER MAIS
  • Charles Chaput, arcebispo emérito da Filadélfia, chama o Papa Francisco de mentiroso

    LER MAIS
  • No caminho do Reino com Pe. Zezinho, scj - Resenha

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


07 Fevereiro 2011

"Será mesmo que precisamos de mais mata?". A pergunta veio nesta quinta-feira de Cesário Ramalho, presidente da Sociedade Rural Brasileira. Foi durante um debate promovido pelo Canal Rural sobre as mudanças no Código Florestal propostas pelos ruralistas. Do outro lado da linha, o diretor de campanhas do Greenpeace, Sergio Leitão, dizia que, sim, precisamos de mais mata. E o porque disso nunca esteve tão claro: quanto menos árvores, menos proteção do solo e mais eventos climáticos extremos. "Quem perdeu com as enchentes do Rio de Janeiro foram os agricultores", lembrou.

A notícia é do sítio Greenpeace, 04-02-2011.

Em cerca de uma hora de debate, Leitão acabou encarando não só Ramalho, mas também João Batista Olivi, que deixou seu posto de mediador e saiu em franca defesa do relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Os dois usaram o velho argumento de que as organizações ambientalistas querem inviabilizar a produção do país. Mas o diretor do Greenpeace tinha do seu lado a própria história da legislação: "O Código Florestal foi criado pelo Ministério da Agricultura. Não foi coisa de ambientalista. O Greenpeace nem existia na época".

Enquanto o presidente da SRB falava com todas as letras que não precisamos de Reserva Legal e podemos flexibilizar as Áreas de Preservação Permanente (APPs), Leitão lembrava que a comunidade científica está indignada por não ter sido ouvida pelos ruralistas. E pediu bom senso: em vez de simplesmente derrubar a lei que protege nossas matas, a discussão deveria ser como cumpri-la. "Por que a gente vai fazer uma legislação que vai deixar a agricultura com visão de que quer destruir e não sabe crescer sem respeitar o meio ambiente?". É a própria economia do país que sairia perdendo.

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

"Será mesmo que precisamos de mais mata?’ - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV