Tenho medo dos padres

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Viagem ao inferno do trabalho em plataformas

    LER MAIS
  • A implementação do Concílio no governo do Papa Bergoglio. Artigo de Daniele Menozzi

    LER MAIS
  • Metaverso? Uma solução em busca de um problema. Entrevista com Luciano Floridi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


21 Outubro 2021

 

Neste tempo de renovação e conversão pastoral, enquanto a Igreja enfrenta o escândalo e as feridas dos abusos sexuais infligidos a tantos filhos de Deus em todos os lugares, o nosso Santo Padre recebeu um testemunho corajoso oferecido a todos os sacerdotes por uma sobrevivente. Ao partilhar este testemunho, oferecido a nós por uma vítima cujo nome foi tirado por razões de anonimato, Sua Santidade o Papa Francisco quer acolher a voz de todas as pessoas feridas e mostrar a todos os sacerdotes que anunciam o Evangelho o caminho que conduz ao autêntico serviço a Deus para o benefício de todos os vulneráveis.

O testemunho da sobrevivente foi apresentado pelo Card. Seán O'Malley OFM Cap, presidente da Pontifícia Comissão para a Proteção de Menores, publicado por Settimana News, 20-10-2021. A tradução é de Luisa Rabolini.

 

Eis o testemunho.

 

Testemunho aos seminaristas

 

Meu nome é ... e durante anos fui maltratada por um padre a quem deveria chamar de “irmãozinho” e eu era a sua “irmãzinha".

Vim aqui porque gostaria que vencesse a verdade. Estou aqui também em nome das outras vítimas ... das crianças profundamente feridas, às quais roubaram a infância, a pureza e o respeito ... que foram traídas e se aproveitaram da sua ilimitada confiança... das crianças cujos corações batem, que respiram, vivem ... mas elas foram mortas uma (duas, mais vezes) ... suas almas foram reduzidas a pedacinhos cobertos de sangue.

Estou aqui porque a Igreja é minha Mãe e dói muito quando está ferida, quando está suja.

Os adultos que vivenciaram essa hipocrisia quando crianças nunca serão capazes de apagá-la de suas vidas. Eles podem até esquecer por um tempo, tentar perdoar, tentar viver uma vida plena, mas as cicatrizes ficarão em suas almas, não irão desaparecer.

Tento sobreviver, sentir alegria, mas na realidade é uma luta incrivelmente difícil ... Tenho um transtorno dissociativo de identidade, um transtorno pós-traumático complexo (PTSD), depressão, ansiedade, medo das pessoas, erros e não durmo e quando consigo adormecer, sempre tenho pesadelos. Às vezes entro em estados, quando estou "fora", não percebo o "aqui" e "agora". Meu corpo recorda cada mínimo toque ...

Tenho medo dos padres, de estar perto deles.

Não tenho conseguido ir à Santa Missa ultimamente. Isso me causa muito desgosto... Igreja, aquele espaço sagrado era meu segundo lar ... e ele o tirou de mim. Tenho muita vontade de me sentir segura na igreja, de conseguir não ter medo, mas meu corpo, minhas emoções reagem de uma forma completamente diferente ...

Gostaria de pedir a vocês que protejam a Igreja, corpo de Cristo!

Aquele que está todo coberto de feridas e cicatrizes. Por favor, NÃO permitam que aquelas feridas sejam ainda mais profundas e que novas ocorram!

Vocês são homens jovens e fortes. CHAMADOS! Homens chamados por Deus para servir a Deus e, por meio dele às pessoas ... Deus chamou vocês para serem seu instrumento entre os homens. Vocês têm uma GRANDE RESPONSABILIDADE! Uma responsabilidade que não é um fardo, mas um DOM! Tratem-no segundo o exemplo de Jesus ... com HUMILDADE e AMOR!

Por favor, não vamos varrer as coisas para debaixo do tapete, porque depois elas vão começar a cheirar mal, apodrecer, e o próprio tapete vai se desmanchar ... Vamos nos dar conta que se escondermos esses fatos, ao nos calarmos, escondemos a sujeira e nos tornamos assim um COOPERADOR.

Se queremos viver a verdade, não podemos fechar os olhos!

Viver na verdade é viver segundo Jesus, ver as coisas através de seus olhos. E Ele não fechava os seus olhos diante do pecado e do pecador, mas vivia a VERDADE com AMOR ... Com a amável verdade indicou o pecado e o pecador.

Por favor, percebam que vocês receberam um grande presente. O dom de serem um "alter Christus", de serem a encarnação de Christo aqui no mundo. As pessoas, principalmente as crianças, não veem em vocês uma pessoa, mas Cristo, Jesus, em quem ainda confiam sem limites.

É algo ENORME e FORTE, mas também muito FRÁGIL e VULNERÁVEL.

POR FAVOR, SEJA UM BOM SACERDOTE!"

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Tenho medo dos padres - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV