Igreja com rosto amazônico

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco propõe um sistema econômico mais justo e sustentável

    LER MAIS
  • Em busca da funda de Davi. Uma análise estratégica da conjuntura

    LER MAIS
  • Por que Tagle é o novo “herói papal” do Oriente

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

03 Outubro 2019

Que os bispos do Sínodo tenham a liberdade e a audácia para traçar novos caminhos, pedindo o dom da escuta.

O comentário é de Laura Valtorta, publicada por Mondo e Missione, 02-10-2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

O Instrumentum laboris nasceu de centenas de momentos de escuta e reflexão, onde milhares de mulheres, homens, indígenas, consagrados e consagradas, sacerdotes e bispos da região pan-amazônica compartilharam os desafios e as possíveis respostas para "novos caminhos de evangelização" que a partir da Amazônia podem ser propostos a toda a Igreja. O documento se desdobra em quatro grandes temas – a escuta, o diálogo, a inculturação e a profecia - que se unem à temática central: dar à Igreja Amazônica um rosto amazônico.

Se é verdade que o pastor deve ter o cheiro das ovelha, na Amazônia a Igreja deve ter o perfume dos índios, dos quilombolas, dos ribeirinhos, o cheiro daqueles que são forçados a deixar suas casas por causa da destruição causada pelos grandes projetos de "desenvolvimento", os habitantes das imensas periferias das metrópoles.

Devido à sua estrutura geográfica, a Igreja Amazônica tem o germe da pluralidade, não pode ser pensada como uniforme; superando a tentação da homogeneidade deve saber assumir modelos eclesiológicos diferenciados, cientes de que se trata apenas de modos culturais diferentes de expressar a mesma fé.

Outro aspecto que caracteriza o rosto da Igreja amazônica é a pobreza. Uma pobreza social feita de fome, analfabetismo, mortalidade infantil, mas também pobreza religiosa, com o número exíguo de padres a serviço das comunidades, apenas 3% do clero nacional. Por esse motivo, é necessário olhar para outra pobreza, a evangélica, que deve se tornar um elemento identificador de seu rosto.

Uma igreja com rosto amazônico deve saber tomar decisões sobre três aspectos em particular: ministérios, ecologia e inculturação dos ritos e da liturgia. A Igreja na Amazônia deve saber repensar os ministérios eclesiais a serem conferidos aos leigos e leigas. No Instrumentum laboris do Sínodo, existe a ousada proposta de conceder a homens já idosos, com famílias estáveis e de preferência indígenas, a possibilidade de celebrar a Eucaristia nas comunidades mais remotas; mas a mesma ousadia é necessária para identificar o ministério das mulheres, que desempenham um papel central na maioria das comunidades.

Outra característica é a defesa e proteção da natureza. Porque, como diz o Papa Francisco, não existem uma crise social e uma crise ambiental, apenas uma crise que une o grito da terra com o grito dos pobres e só pode ser superada através da conversão à ecologia integral.

Finalmente, a Igreja deve ser capaz de integrar os ritos tradicionais dos povos indígenas e adaptar a liturgia. São ritos que expressam uma visão cosmológica, uma relação sagrada com a natureza, com os ancestrais e com o Criador. A liturgia deveria, portanto, ser capaz de integrar a riqueza das diferentes línguas nativas, dos cantos, danças, símbolos que tornaria o Mistério celebrado mais próximo. Que os bispos do Sínodo tenham a liberdade e a ousadia para traçar novos caminhos, pedindo o dom da escuta. “Escuta de Deus, até ouvir com ele o grito do povo; escuta do povo, até respirar nele a vontade de Deus nos chama" (Episcopalis Communio, 6).

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Igreja com rosto amazônico - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV