Dia de São José

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Não posso me calar

    LER MAIS
  • Estudantes, trabalhadores e sonhadores. Quem eram os jovens que morreram após ação da PM em baile funk

    LER MAIS
  • O fim do indivíduo. Viagem de um filósofo à terra da inteligência artificial

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

18 Março 2014

Da coluna de Ancelmo Gois, jornalista, publicada no jornal O Globo, 17-03-2014:

Quarta agora, completam-se 50 anos da primeira de uma série de marchas da Família com Deus pela Liberdade contra João Goulart. A data, 19 de março, foi escolhida também porque coincidia com o Dia de São José, padroeiro das famílias. Aconteceu em São Paulo e reuniu 200 mil pessoas, muito mais das que foram apoiar o governo dias antes na Central, no Rio.

Amanhã, (hoje, 18-03-2014), véspera dos 50 anos da marcha, o historiador Carlos Fico lança na Travessa “O golpe de 1964”, pela FGV.

Sociedade civil

O livro aborda, numa linguagem de fácil acesso, o apoio ao golpe por uma parte da classe média urbana, da igreja, da imprensa e de políticos importantes da época, além do governo dos EUA.

Para Fico, organismos como OAB, ABI e CNBB, que depois lutaram contra a ditadura, tiveram, de início, atitudes, no mínimo, dúbias: “Não foi uma iniciativa de militares desarvorados”, diz, lembrando, entretanto, que “Goulart tinha razoável apoio popular, tanto que uma pesquisa do Ibope na época dava ao governo o apoio de 66% dos paulistas”.

Do golpe às trevas

Para o historiador, com o tempo, o golpe se transformou numa ditadura: “O regime passou a ser eminentemente militar, levando muitas pessoas que o apoiaram a se arrependerem.”

Aliás, muitos civis foram afastados pelos militares porque punham em risco o seu poder. JK e Lacerda são exemplos.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Dia de São José - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV