Compartilhar Compartilhar
Aumentar / diminuir a letra Diminuir / Aumentar a letra

50 anos do Golpe de 64. Impactos, (des)caminhos, processos



A promoção do evento “50 anos do Golpe de 64. Impactos, (des)caminhos, processos” visa promover debates transdisciplinares sobre o golpe civil-militar perpetrado contra o estado democrático brasileiro, compreendendo relevantes aspectos do contexto histórico que levaram ao golpe, bem como seus impactos no Brasil e no cenário latino-americano, contribuindo para que a comunidade acadêmica e a sociedade em geral possam refletir sobre a construção sócio-histórica do país. Nessa perspectiva, torna-se relevante compreender que o golpe civil-militar de 1964 não foi levado a cabo apenas por forças militares. Ele contou com a participação relevante de classes oligárquicas, podendo ser classificado como um golpe de classe com uso da força militar (Dreifuss, 1981). 

Identificar a participação de relevantes atores para além dos militares no golpe de 64 permite afirmar que a alegação de que o golpe traduziu uma guerra civil entre um lado comunista e outro que defendia uma ordem democrática não se sustenta. Pelo contrário, pode-se perceber que o Estado foi agente de repressão e estado de terror, aplicados por meio de atos constitucionais, que sufocaram lideranças políticas e ensejaram o surgimento de súcubos destituídos de ética e de brasilidade (Boff, 2012).

Dessa forma, pensa-se ser importante compreender a participação dos diferentes atores e forças políticas no golpe civil-militar de 64, analisando o papel dos movimentos sociais, artísticos, sindicais, religiosos, bem como da sociedade civil em geral. Análise que torna-se relevante, uma vez que a participação civil em regimes ditatoriais é percebida na maioria dos processos históricos contemporâneos, havendo quase sempre grupos civis que incentivam a ruptura institucional a partir do uso da força militar (Santos Filho, 2012) bem como grupos de resistência.

Diante do exposto, assume-se que o debate transdisciplinar sobre o golpe civil-militar de 1964 ora proposto pode contribuir para que se identifiquem e/ou se recuperem relevantes aspectos sociais, políticos, econômicos e culturais brasileiros, latino-americanos e mundiais que influenciaram e foram influenciados pelo golpe, propiciando uma discussão que perpasse diferentes campos do saber e da ação humana como, por exemplo, a Economia, a História, o Direito, a Ética, entre outros. Fato esse que permite uma visão complexa do ocorrido, seus antecedentes e consequentes, contribuindo de forma efetiva ao resgate da memória e ao entendimento do Brasil e seu contexto na atualidade.


Objetivos

Geral

- Promover um debate transdisciplinar sobre o golpe cívico-militar de 64 com seus antecedentes, significados e repercussões na sociedade brasileira contemporânea. 

Específicos

- Descrever o contexto social, político, econômico e cultural brasileiro, latino americano e mundial do golpe cívico-militar de 64.

- Caracterizar a atuação dos diferentes atores e forças políticas no golpe cívico-militar de 64.

- Apontar, 50 anos após, os principais impactos econômicos, políticos, sociais e culturais do golpe cívico-militar de 64.

 

Incrições

Faça sua inscrição aqui.

 

Programação sujeita à alteração.



Programação


13/03 Quinta-feira

IHU ideias - João Goulart e o Comício da Central do Brasil no contexto do Golpe

Debatedores: Prof. Dr. Claudio Pereira Elmir - Unisinos
Horário: 17h30min às 19h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

 

Apresentação e debate do livro: 1964: A Conquista do Estado. Ação Política, Poder e Golpe de Classe (DREIFUSS, René Armand. Editora Vozes, Petrópolis, Rio de Janeiro, 1981) (Assista a palestra - Parte 1 e parte 2)

Debatedores: Prof. MS Gilberto Faggion - Unisinos e Prof. MS Lucas Henrique da Luz - Unisinos
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

18/03 Terça-feira

Política econômica brasileira e o golpe civil-militar de 1964: contexto e impactos (Assista a palestra)

Palestrante: Prof. Dr. Pedro Cezar Dutra Fonseca - UFRGS
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

26/03 Quarta-feira

Da campanha da Legalidade ao Golpe de 64 (Assista a palestra)

Palestrante: Profa. Dra. Claudia Wasserman - IFCH-UFRGS
Horário: 19h30min às 22h
Local: Auditório Central, Unisinos

27/03 Quinta-feira

IHU ideias - Organização sindical e partidos políticos antes e pós-golpe de 1964

Palestrante: Prof. Dr. Jorge Ferreira - UFF – Depto História
Horário: 17h30min às 19h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

 

Da democratização de 1945 ao golpe civil-militar de 1964

Palestrante: Prof. Dr. Jorge Ferreira - UFF – Depto História
Horário: 19h30min às 22h
Local: Auditório Central, Unisinos

31/03 Segunda-feira

Audição comentada: O golpe civil-militar de 64 e a MPB

Debatedor: Prof. Bel. Frank Jorge - Unisinos
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

Músicas (interpretadas ao vivo no dia do evento)

1 - Apesar de você - Chico Buarque
2 - Pra nao dizer que nao falei de flores - Geraldo Vandré
3 - Cálice - Chico Buarque/ Milton Nascimento
4 - Alegria alegria - Caetano Veloso
5 - O bêbado e o equilibrista - João Bosco/ Aldir Blank
6 - A mosca na sopa - Raul Seixas
7 - A mao que toca o violão - Marcos Valle/ Milton Nascimento
8 - Debaixo dos caracóis dos seus cabelos - Roberto Carlos
9 - Tropicália - Caetano Veloso

01/04 Terça-feira

Mesa-redonda: O golpe e a ditadura militar: 50 anos depois

Debatedores: Prof. Dr. Jacques Távora Alfonsín e Profa. Dra. Eloisa Helena Capovilla da Luz Ramos - Unisinos
Horário: 19h30min às 22h
Local: Auditório Central, Unisinos.

02/04 Quarta-feira

Feminismo, configurações de gênero e a ditadura no Brasil

Palestrante: Profa. Dra. Cristina Scheibe Wolff - Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignácio Ellacuría e Companheiros, no IHU

03/04 Quinta-feira

IHU ideias - Memórias da Resistência e da Solidariedade: o Movimento de Justiça e Direitos Humanos contra as Ditaduras do Cone Sul e sua Conexão Repressiva

Palestrante: Bel. Jair Krischke
Horário: 17h30min às 19h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

07/04 Segunda-feira

O Golpe de 64 e os direitos humanos

Palestrantes: Prof. Dr. Solon Eduardo Annes Viola e Profa. Dra. Sirlei Gedoz - Unisinos
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

08/04 Terça-feira

Exibição e debate do Documentário Ato de Fé (Alexandre Rampazzo, Documentário, São Paulo, 2004, 57 min.) (Assista a palestra)

Debatedora: Profa. Dra. Maria Aparecida de Aquino - FFLCH/USP
Horário: 15h às 16h30min
Local: Sala Ignácio Ellacuría e Companheiros, no IHU

 

A Justiça Militar durante o Estado Autoritário Brasileiro pós-1964 (Assista a palestra)

Palestrante: Profa. Dra. Maria Aparecida de Aquino - FFLCH/USP
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

10/04 Quinta-feira

Exibição e debate do Filme: Que bom te ver viva
(Lúcia Murat, Documentário, Brasil, 1989, 98min)

Debatedora: Profa. Dra. Marilene Maia - Unisinos
Horário: 19h30min às 22h
Local: Auditório Central, Unisinos.

14/04 Segunda-feira

Exibição e debate do Filme: O dia que durou 21 anos
(Camilo Tavares, Documentário, Brasil, 2013, 77min)

Debatedora: Profa. Dra. Marluza Harres - Unisinos
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

15/04 Terça-feira

Modernização Conservadora: impactos do regime militar nas universidades

Palestrante: Prof. Dr. Rodrigo Patto Sá Motta - IFCH/UFMG
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

22/04 Terça-feira

Golpe de 64 e o direito à memória: a atuação da Comissão da Verdade

Palestrante: Prof. Dr. José Carlos Moreira da Silva Filho - PUCRS
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

23/04 Quarta-feira

Exibição do Filme: Batismo de Sangue
(2007, Helvécio Ratton, 110 min)

Horário: 17h às 19h
Local: Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

 

Comandos nacionalistas no RS: Grupo dos 11 

Palestrante: Profa. Dra. Marluza Marques Harres - Unisinos
Horário: 19h30min às 22h
Local: Sala Ignácio Ellacuría e Companheiros, no IHU

Conteúdos relacionados

Confira abaixo conteúdos relacionados a programação dos 50 anos do Golpe de 64.

Cobertura

Confira aqui os vídeos do evento

Noticias

Golpe 50 anos. Silvio Tendler recupera história do golpe de 64

As manchetes do golpe militar do dia 1o. de abril de 1964

Filme relata papel do governo dos EUA no golpe de 1964

"Jango" e o caminho para 1964

50 anos do golpe. De um torturador para uma jovem: “Você vai sofrer como Jesus Cristo”

Debate sobre Lei da Anistia ';não está esgotado’, diz coordenadora

Comissão Nacional da Verdade e a prática de “fazer não fazendo”. Entrevista especial com Jair Krischke

As mulheres e a ditadura militar no Brasil. Entrevista especial com Margareth Rago

Entrevista

Estado de exceção e violência policial: da ditadura à atualidade. Entrevista especial com Susel Oliveira da Rosa 

Memória e ditadura militar: "Precisamos passar a limpo o que aconteceu’. Entrevista especial com Christa Berger

Militância e cultura durante a ditadura militar brasileira. Entrevista especial com Miliandre Garcia 

Guerrilha do Araguaia: uma guerra interna. Entrevista especial com Leonencio Nossa

Waimiri-atroari: vítimas da Ditadura Militar. Mais um caso para a Comissão da Verdade. Entrevista especial com Egydio Schwade

Revista IHU On-Line

Tropicalismo. O desejo de uma modernidade amorosa para o Brasil

O regime militar: A economia, a Igreja, a Imprensa e o Imaginário.

Leonel de Moura Brizola 1922 - 2004 / Nº107

A lei da anistia e o esquecimento da barbárie da ditadura


Sinopses de filmes do evento

Ato de Fé (Alexandre Rampazzo, Documentário, Brasil, 2004, 57 min.)
Este documentário relata através de vários depoimentos inéditos e imagens da época, a perseguição da ditadura militar aos freis dominicanos que colaboraram com a Aliança Libertadora Nacional (ALN). Os Dominicanos relatam todo o processo que resultou no bárbaro assassinato de Carlos Mariguella, expõem a colaboração da cúpula reacionária da Igreja com os generais e descrevem a sua resistência ao fechamento do regime.

Que bom te ver viva (Lúcia Murat, Documentário dramático, Brasil, 1989, 98min)
Filme dramático/documentário da cineasta Lúcia Murat, de 1989, que retrata a situação da tortura vivida durante a Ditadura militar no Brasil. Murat, que foi torturada no período da ditadura militar, narra a vida de algumas mulheres brasileiras que pegaram em armas contra o regime militar. Há uma série de depoimentos de guerrilheiras e cenas do cotidiano dessas mulheres que recuperaram, cada uma à sua própria maneira, os vários sentidos de viver.

O dia que durou 21 anos (Camilo Tavares, Documentário, Brasil, 2013, 77min)
Utilizando documentos secretos da CIA e áudios originais da Casa Branca, o documentário mostra como presidentes norte-americanos articularam o plano civil e militar para derrubar o presidente brasileiro João Goulart. De 1964 a 1985, o governo militar violou os direitos civis e instalou um regime ditatorial, com graves consequências para toda a América Latina.

Batismo de Sangue (Helvécio Ratton, Drama, Brasil, 2007, 110 min)
Filme brasileiro dirigido por Helvécio Ratton e lançado em 2007 no Brasil, foi baseado no livro homônimo de Frei Beto. Retrata os dramas vividos por um grupo de seminaristas no fim da década de 60, quando estes decidem apoiar alguns grupos de esquerda que combatiam a ditadura militar, vigente no Brasil de então. A experiência de resistência à ditadura, a prisão destes freis e as torturas pelas quais estes passaram são retratadas na película com grande fidelidade e o resultado deste tempo de terror foi marcante em suas vidas, especialmente na de Tito, que não resiste às pressões das torturas e do exílio e acabada suicidando-se.



Investimento

Evento gratuito.



Coordenação

Comissão Organizadora

MS Ana Maria Casarotti – Unisinos
MS Caio Fernando Flores Coelho – Unisinos
Prof. Dr. Celso Candido de Azambuja - Unisinos
Profa. Dra. Cleusa Maria Andreatta – Unisinos
Prof. MS Gilberto Faggion – Unisinos
Prof. Dr. Inácio Neutzling – Unisinos
Bel. Jacinto Schneider – Unisinos
Prof. Dr. Jairo Rogge - Unisinos
Prof. MS Lucas Luz – Unisinos
Profa. Dra. Marilene Maia – Unisinos
Profa. Dra. Marluza Marques Harres - Unisinos
Dra. Susana Rocca – Unisinos

Comissão Técnico-Científica

MS Caio Fernando Flores Coelho – Unisinos
Profa. Dra. Cleusa Maria Andreatta – Unisinos
Prof. Dr. Inácio Neutzling – Unisinos
Prof. Dr. Jairo Rogge - Unisinos
Prof. MS Lucas Luz – Unisinos
Dra. Susana Rocca – Unisinos
Profa. Dra. Sirlei Gedoz - Unisinos
Profa. Dra. Sinara Robin - Unisinos
Profa. Dra. Marluza Harres - Unisinos



Promoção

Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos
Instituto Humanitas Unisinos – IHU
Programa de Pós-Graduação em História – Unisinos
Curso de Graduação em Administração – Unisinos
Curso de Graduação em Direito – Unisinos
Curso de Graduação em História – Unisinos
Curso de Graduação em Jornalismo – Unisinos
Curso de Graduação em Serviço Social – Unisinos



Apoio

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - FAPERGS



Cadastre-se

Quero receber:


Refresh Captcha Repita o código acima:
 

Novos Comentários

"Aplaudo de pé a iniciativa do presidente do Equador. Rafael Correa nos representa na luta contra os..." Em resposta a: O Equador apresenta ao Vaticano seu plano para acabar com os paraísos fiscais
"Nota-se um grande desenvolvimento conceitual de ensino por parte das instituições cristãs, sobret..." Em resposta a: Há 237 anos Catarina ordenava que os jesuítas ignorassem a Bula Papal de supressão
"Tese, antítese e síntese: não gosto das coisas. Gosto de gostar e de não gostar das coisas, logo..." Em resposta a: Lançada Frente Nacional contra o "Projeto Escola sem Partido"

Conecte-se com o IHU no Facebook

Siga-nos no Twitter

Escreva para o IHU

Adicione o IHU ao seus Favoritos e volte mais vezes

Conheça a página do ObservaSinos

Acompanhe o IHU no Medium