“Quanto vale um imigrante?” Entrevista com padre Alejandro Solalinde

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Nota de apoio ao Padre Edson Adélio Tagliaferro. Mais de cem padres já assinaram

    LER MAIS
  • Bem comum e justiça social: agora mais do que nunca. Manifesto de mais 110 bispos, arcebispos e cardeais

    LER MAIS
  • Aquele vírus entre Darwin e Marx

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


16 Julho 2012

Alejandro Solalinde (foto) não se lembra quantas vezes lhe disseram ou ouviu que vão matá-lo. Em abril, num caixa eletrônico, uma mulher lhe confidenciou que já havia um matador contratado para isso. Esta pista se unia com outras recentes e as autoridades lhe pediram para que saísse um tempo do México, para investigarem as ameaças. Depois de dois meses na América do Norte e Europa, o padre Solalinde, de 67 anos, volta ao albergue do Estado de Oaxaca, local em que acolhe e protege muitos imigrantes centro-americanos, que atravessam o seu país para os Estados Unidos, expostos ao tráfico de pessoas pelos grupos criminosos.

A entrevista é de Pablo de Llano, publicada no jornal El País, 11-07-2012. A tradução é do Cepat.

Eis a entrevista.

O que se descobriu sobre as ameaças que recebeu?

Começaram a surgir nomes concretos dos supostos responsáveis.

Que tipo de pessoas?

Ligadas com a lavagem de dinheiro e com o narcotráfico, políticos, algum cacique...

Políticos em exercício?

Alguns deles já não estão em exercício, mas são poderes fáticos.

Ao que se devem as ameaças?

Estou estorvando.  Ciudad Ixtepec [localidade onde tem o seu albergue e é parada do comboio em que viajam aqueles em situação irregular] é o lugar ideal para fazer negócio com os migrantes. Para eles não são pessoas, são um espólio do qual se pode tirar dinheiro com o tráfico, obrigando-os a agir como sicários, com a exploração sexual, com a extorsão... Por isso, são tão cobiçados.

Também o tráfico de órgãos?

É claro. Tudo o que possa implicar lucro à custa dos migrantes, eles farão.

Sente-se inseguro?

Sim. Minha situação é de risco, mas retorno porque não quero fazer outra coisa a mais na vida, a não ser a missão que Cristo me concedeu, que é estar com minhas ovelhinhas. O pastor não corre quando vem o lobo, e eu ficarei com eles até o fim.[...]

Quanto vale um imigrante?

Num sequestro, de 3.000 a 5.000 dólares. Eles também tiram proveito com o tráfico, entregando as centro-americanas para as redes do crime.[...]

(Confira a entrevista no dia 16/07/2012 desta página)

O texto bíblico a seguir pode lhe iluminar.

Leia-o e deixe que ele ecoe em você.

Javé, tu ouves o desejo dos pobres,
fortaleces o coração deles e lhes dás ouvidos, 
fazendo justiça ao órfão e ao oprimido,
para que o homem terreno já não infunda terror. (Sl 10, 17-18)

Que sentimentos essa notícia provocou em você?

Com confiança faça uma oração com o que sentiu.

Se quiser, pode escrever sua prece e enviá-la, para que outros possam rezar junto pelo site. Mande sua mensagem pelo formulário abaixo:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Quanto vale um imigrante?” Entrevista com padre Alejandro Solalinde - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV