A ponte que não agrada a Hong Kong

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O que muda (para pior) no financiamento do SUS

    LER MAIS
  • Ou isto, ou aquilo

    LER MAIS
  • Desmatamento na Amazônia aumenta 212% em outubro deste ano, aponta Imazon

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

24 Outubro 2018

O presidente chinês Xi Jinping inaugurou a ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, a ponte marítima mais longa do mundo, que com seus 55 quilômetros liga Hong Kong e Macau à República Popular da China.

A informação é publicada por La Repubblica, 23-10-2018. A tradução é de Luisa Rabolini.

A obra, iniciada em 2009, custou cerca de 20 bilhões de dólares. Tem um túnel submarino de 6,7 km conectado à ponte através de duas ilhas artificiais e é capaz de suportar um terremoto de magnitude 8, um super tufão ou o impacto de um navio de carga de 300.000 toneladas.

Antes da construção da obra, uma viagem de carro de Zhuhai para Hong Kong levava mais de três horas: agora serão suficientes 30 minutos. Para os ambientalistas, o projeto danificou a vida marinha da área. Muitos denunciam a ponte como mais uma tentativa de Pequim de controlar Hong Kong, agora também fisicamente mais próxima do continente.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A ponte que não agrada a Hong Kong - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV