Mobilização sobre mudança climática

Revista ihu on-line

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Etty Hillesum - O colorido do amor no cinza da Shoá

Edição: 531

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

Mais Lidos

  • Investigações reais podem ser devastadoras para o Bolsonarismo

    LER MAIS
  • Kasper denuncia que os inimigos do Papa querem 'um novo conclave'

    LER MAIS
  • Organização criminosa invade Terras Indígenas em Rondônia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Novembro 2017

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP23) de 2017 inicia hoje em Bonn (Alemanha). A COP23 começa apenas dois anos após o marco da aprovação do Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas e espera dar um novo impulso no apoio dos planos nacionais de ação climática, do objetivo internacional acordado em relação à temperatura e de objetivos mais amplos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

A reportagem é de Jean-Christophe Ploquin, publicada por La Croix International, 06-11-2017. A tradução é de Luísa Flores Somavilla.

"Après nous, le déluge", diz a célebre frase de Madame de Pompadour. "Depois de mim, o dilúvio". À primeira vista, essa expressão popular parece perfeitamente adequada à nossa época, que é tão afetada pelo aquecimento global provocada pelo homem.

De acordo com um consenso científico bastante amplo, o aumento das emissões de dióxido de carbono e de outros gases está causando um impacto significativo sobre a mudança climática. As possíveis consequências podem tornar o mundo inabitável para certos povos do planeta.

É uma observação alarmante, e, no entanto, as sociedades continuam crescendo e se desenvolvendo com base no modelo que está na origem da deterioração que deve acontecer.

Porém, também está acontecendo uma verdadeira mobilização, como ilustra a abertura de hoje do COP23.

Praticamente todos os países do mundo, incluindo os Estados Unidos de Donald Trump, serão representados na conferência, que procurará discutir o acordo adotado há dois anos no COP21, em Paris.

O fato de este grande encontro de cientistas, diplomatas, ativistas e líderes políticos estar acontecendo demonstra que o fatalismo não é inevitável.

Uma aliança global está em andamento, reunindo Estados, cidades, empresas, igrejas, comunidades humanas, todos convencidos de que a humanidade precisa aceitar a nossa responsabilidade pela Terra e agir como guardiões da nossa "casa comum", ou seja, do mundo e de todos os seres que aqui vivem.

Na verdade, a mudança climática leva cada um de nós a olhar para questões relativas ao futuro de nossas famílias e amigos, das próximas gerações, bem como para demonstrar nossa responsabilidade.

O ideal de fraternidade humana nos encoraja a fazer um esforço criativo para mudar nosso comportamento. O objetivo imediato é reduzir a nossa dependência dos resíduos, principalmente dos gases que produzimos.

Também é necessário pensar em formas diferentes de satisfazer as nossas necessidades de consumo. Com efeito, precisamos nos perguntar o que significa ser verdadeiramente humano.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Mobilização sobre mudança climática - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV