Santuário de Aparecida recebe Feira Nacional de Economia Solidária

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • “Existe uma luta política na Igreja, entre os que querem a Igreja sonhada pelo Vaticano II e os que não” constata Arturo Sosa, superior-geral dos jesuítas

    LER MAIS
  • O agrotóxico que matou 50 milhões de abelhas em Santa Catarina em um só mês

    LER MAIS
  • “Estamos diante de uma crise do modelo de civilização”. Entrevista com Donna Haraway

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

09 Novembro 2016

Como parte da programação do V Congresso Nacional da Cáritas Brasileira (V CNCB) e dentro das comemorações pelos 60 anos da entidade, a Cáritas estará realizando a Feira Nacional de Saberes e Sabores da Economia Solidária de 10 a 12 de novembro no Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no município de Aparecida (SP). A abertura oficial da feira ocorrerá às 9 horas do dia 10, com a visitação transcorrendo nos três dias no horário das 8 às 17 horas. O acesso é gratuito.

A informação foi publicada por Cáritas Brasileira, 06-11-2016.

A feira estará montada no espaço localizado em frente ao Centro de Eventos Padre Vítor Coelho, local de realização do V CNCB, na área do santuário, e poderá ser acessada também pelos romeiros e romeiras que visitam a Basílica de Nossa Senhora Aparecida. Estarão expostos empreendimentos de Economia Solidária (EcoSol) apoiados pela Cáritas Brasileira provenientes de todas as regiões do Brasil, os quais oferecerão à população produtos artesanais, de vestuário, de alimentação e da agricultura familiar, entre outros.

Além da exposição de produtos, os consumidores que visitarão a feira também encontrarão ali um espaço de valorização das manifestações culturais locais e regionais, com apresentações de artistas nas mais variadas formas de expressão – como música, poesia, teatro e cordel. A feira contará ainda com equipes especializadas na coleta e destinação de todos os resíduos produzidos durante o período do evento, os quais serão repassados a organizações de catadores e catadoras de materiais recicláveis da região de Aparecida.

Há atualmente no país cerca de 1,7 milhão de homens e mulheres associados a empreendimentos de economia solidária dos mais variados ramos, entre os quais se destacam as atividades agropecuárias, de extrativismo e de pesca (42% do total), a produção de alimentos e bebidas (18%), os produtos artesanais (13%), a produção têxtil e de confecções (10%) e a prestação de serviços (7%).

Partilha e resistência

A Cáritas Brasileira tem 35 anos de atuação no campo da Economia Popular Solidária, apoiando a divulgação e comercialização dos produtos, a valorização da cultura popular e o intercâmbio de saberes e sabores entre produtores e consumidores. Costuma-se associar a origem da Economia Solidária às populações indígenas, que culturalmente praticam a economia com base na partilha e na solidariedade. Já nos territórios urbanos, a EcoSol se desenvolveu a partir das cooperativas, como uma forma de resistência contra o avanço avassalador do capitalismo industrial.

“A Feira de Economia Solidária é o congraçamento do trabalho realizado nestes 35 anos de atuação da Cáritas com o tema. Mais de 10 mil famílias foram beneficiadas com o acompanhamento realizado no Brasil todo. É ainda uma reafirmação de que outras práticas e relações entre as pessoas que não seja baseada em vantagens ou no lucro é possível”, avalia Fernando Zamban, que integra a coordenação colegiada nacional da Cáritas Brasileira.

As feiras de EcoSol colocam à disposição da população alimentos sem agrotóxicos, produtos elaborados sem a ocorrência de trabalho escravo ou infantil e artigos que não agridem o meio ambiente. Também permitem o diálogo com a sociedade sobre um outro modelo econômico, que já acontece e que se estrutura em formatos mais justos, equilibrados e sustentáveis de desenvolvimento. A relação direta entre produtor e consumidor, sem a presença de intermediários, ainda favorece a prática de preços mais justos.

Economia Solidária é outra forma de vender, comprar, consumir e viver as relações sociais. Neste momento tão importante para a Cáritas Brasileira, onde comemoramos 60 anos de experiências relevantes, a Economia Solidária não poderia ficar fora das celebrações. Esperamos com essa feira tornar a EcoSol ainda mais conhecida. Também queremos que as pessoas que visitarão a feira possam se lembrar que não estamos vendendo produtos ou serviços, mas sim outros valores, outra forma de sociedade, mais justa e solidária”, enfatiza Zamban.

Para outras informações sobre o V Congresso Nacional da Cáritas Brasileira, durante o qual serão comemorados os 60 anos da entidade, acesse aqui.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Santuário de Aparecida recebe Feira Nacional de Economia Solidária - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV