Uma morte pelo coronavírus a cada 1 minuto e 40 segundos no Brasil

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • No dia 09 de outubro de 2020, o cardeal Tolentino Mendonça abordará as contribuições de Francisco para um futuro pós-pandêmico, em conferência online

    Pandemia, um evento epocal. A encíclica Fratelli Tutti, lida e comentada por José Tolentino Mendonça, cardeal, no IHU

    LER MAIS
  • “Da crise não saímos iguais. Ou saímos melhores ou saímos piores”, afirma Papa Francisco na ONU

    LER MAIS
  • É possível o fim da espécie humana?

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Mai 2020

"O ritmo da pandemia no Brasil cresce cerca de três vezes mais rápido do que a média mundial e também cerca de 3 vezes o ritmo dos Estados Unidos. Assim, o país caminha para ultrapassar os países europeus que estão no topo do ranking global e deve ocupar o 2º lugar até o início do mês de junho. Mas se nada for feito para evitar o pior, o Brasil pode se tornar o líder mundial desta triste estatística de casos e mortes da covid-19", escreve José Eustáquio Diniz Alves, doutor em demografia e professor titular do mestrado e doutorado em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE/IBGE, em artigo publicado por EcoDebate, 13-05-2020.

Eis o artigo.

O Brasil bateu um triste recorde, no dia 12 de maio de 2020, com o registro de 881 mortes pela covid-19 em 24 horas (fora as subnotificações). Isto significa 37 mortes por hora ou 1 morte a cada 1 minuto e 40 segundos.

Ainda no dia 12/05, o número de novas pessoas infectadas foi de 9.258 em 24 horas. Isto representa 386 pessoas infectadas por hora e mais de 6 pessoas infectadas por minuto, como pode ser visto no gráfico abaixo.

O mundo atingiu 4,3 milhões de casos e 292,5 mil mortes, com uma taxa de letalidade de 6,7% no dia 12/05. O Brasil atingiu 177.589 casos (4,1% do total global) e 12.400 mortes (4,2% do total), com uma taxa de letalidade de 7%.

Nos 12 primeiros dias de maio, o número de casos no mundo cresceu a 2,1% ao dia e o número de mortes cresceu a 1,9% ao dia. No Brasil, no mesmo período, os casos cresceram a 6,4% ao dia e as mortes cresceram a 6,3% ao dia. Portanto, a pandemia no Brasil se expande a uma taxa 3 vezes maior do que a média mundial.

Número diário de casos e de mortes pela Covid-19 no Brasil. (Fonte: Ministério da Saúde)

No início da pandemia, os casos estavam concentrados, principalmente, nas capitais de São Paulo e do Rio de Janeiro. O gráfico abaixo mostra que, no dia 01 de abril, cerca de 50% dos casos estavam nas duas maiores cidades do país e a outra metade dos casos estava no restante do país, especialmente em algumas capitais do Norte e Nordeste. Mas no dia 11 de maio, o percentual dos casos nas duas megalópoles brasileiras estava em 22,8% e no restante do país estava em 77,2%. Portanto, a epidemia do novo coronavírus não somente se expandiu, como também se espalhou pelo território nacional.

Distribuição percentual entre o número de casos Covid-19. (Fonte: Ministério da Saúde)

A figura abaixo, retirada do boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, mostra como a epidemia do coronavírus já se encontra em todas as Unidades da Federação e já chegou ao litoral e ao interior. O mapa da esquerda mostra a distribuição espacial do número de casos pelos municípios do país e o mapa da direita mostra a distribuição das mortes.

A epidemia do novo coronavírus se espalha pelo Brasil. (Fonte: Ministério da Saúde)

O ritmo da pandemia no Brasil cresce cerca de três vezes mais rápido do que a média mundial e também cerca de 3 vezes o ritmo dos Estados Unidos. Assim, o país caminha para ultrapassar os países europeus que estão no topo do ranking global e deve ocupar o 2º lugar até o início do mês de junho. Mas se nada for feito para evitar o pior, o Brasil pode se tornar o líder mundial desta triste estatística de casos e mortes da covid-19, ultrapassando, até mesmo os EUA.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Uma morte pelo coronavírus a cada 1 minuto e 40 segundos no Brasil - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV