Após fala de Bolsonaro sobre queimadas, cidades marcam mais de 10 atos

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Bispo brasileiro diz que ordenará mulheres ao diaconato se papa permitir

    LER MAIS
  • “A ética do cuidado é um contrapeso ao neoliberalismo”. Entrevista com Helen Kohlen

    LER MAIS
  • Irmã Dulce, símbolo de um Brasil que está se esquecendo dos pobres. Artigo de Juan Arias

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

23 Agosto 2019

Protestos pela preservação da floresta amazônica serão realizados em pelos menos 10 cidades na sexta-feira (23), sábado (24) e domingo (25).

A reportagem é publicada por Congresso em Foco, 22-08-2019.

A mobilização é uma resposta às declarações do presidente Jair Bolsonaro de incitar o desmatamento e a queimada na região Norte. As manifestações estão marcadas em Brasília (DF), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Ribeirão Preto (SP), São Carlos (SP), Natal (RN), Salvador (BA), Manaus (AM) e Atalanta (SC).

Em Manaus (AM) haverá dois atos marcados para sábado (24) e domingo (25). No Rio de Janeiro também está programada duas manifestações.

Dados do Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que houve um aumento de 83% no número de incêndios florestais no Brasil entre 1º de janeiro e 19 de agosto de 2019 e o mesmo período do ano passado, que saltou de 39.759 para 72.843 queimadas no país.

O Amazonas está em terceiro lugar no ranking das queimadas neste ano, com 7.003 focos de incêndio neste ano, 5.305 apenas neste mês, até o dia 19. Entre 2018 e 2019, o Estado registrou um aumento de 146% no número de incêndios florestais.

Nesta quarta-feira (21), Bolsonaro insinuou, sem apresentar prova, que o aumento pode ter sido causado por ONGs (Organizações Não Governamentais).

“O crime existe, e isso aí temos que fazer o possível para que esse crime não aumente, mas nós tiramos dinheiro de ONGs. Dos repasses de fora, 40% iam para ONGs. Não tem mais. Acabamos também com o repasse de dinheiro público. De forma que esse pessoal está sentindo a falta do dinheiro”, disse.

“Então, pode estar havendo, não estou afirmando, ação criminosa desses "ongueiros" para exatamente chamar a atenção contra a minha pessoa, contra o governo do Brasil”, acrescentou o presidente.

Leia a programação dos protestos:

Brasília (DF)

Rodoviária Plano Piloto, sexta-feira (23), às 17 horas.

Rio de Janeiro (RJ)

Cinelândia, sexta-feira (23), às 17 horas;
Praia de Ipanema, domingo (25), às 15 horas.

Manaus (AM)

Praça do Congresso, sábado (24), às 10 horas
Ponta Negra, domingo (25), às 16 horas

Salvador (BA)

Entrada do Climate Week, sexta-feira (23), às 14 horas.

Natal (RN)

Midway, sexta-feira (24), às 15 horas.

Curitiba (PR)

Praça da Mulher Nua, sexta-feira (23), às 17h30.

São Paulo (SP)

Masp, sexta-feira (23), às 15 horas.

Ribeirão Preto (SP)

Avenida Franciso Junqueira, sábado (24), às 14 horas.

São Carlos (SP)

Praça São Benedito, sábado (24), às 15 horas.

Atalanta (SC)

Colégio Doutor Frederico Rolla, sexta-feira (23), às 9 horas.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Após fala de Bolsonaro sobre queimadas, cidades marcam mais de 10 atos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV