"Missionários, não cedam ao clericalismo que afasta os jovens", alerta o papa Francisco

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O que muda (para pior) no financiamento do SUS

    LER MAIS
  • Ou isto, ou aquilo

    LER MAIS
  • Desmatamento na Amazônia aumenta 212% em outubro deste ano, aponta Imazon

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

19 Setembro 2017

Audiência do Papa ao Capítulo Geral do Sagrado Coração de Jesus: cuidar das ovelhas perdidas e feridas; os jovens são uma fronteira na missão da Igreja.

A reportagem é de Domenico Agasso Jr., publicada por Vatican Insider, 16-09-2017. A tradução é de André Langer.

Os jovens são uma "fronteira" para a missão da Igreja no mundo. Por esta razão, os religiosos e as figuras eclesiásticas são chamados a não ceder ao mal do clericalismo que, entre suas consequências mais negativas, afasta os jovens. O Papa Francisco afirmou isso durante a audiência em que recebeu, na manhã do dia 16 de setembro de 2017, os participantes do Capítulo Geral dos Missionários do Sagrado Coração de Jesus.

Esta foi a exortação do Pontífice: "Peço-lhes, não cedam ao mal do clericalismo, que afasta o povo e, especialmente, os jovens da Igreja. Vivam entre vocês uma verdadeira fraternidade, que acolhe a diversidade e valoriza a riqueza de cada um". E então, "não tenham medo de fortalecer a comunhão com os leigos, que colaboram no seu apostolado, tornando-os participantes de seus ideais e projetos e compartilhando com eles as riquezas da espiritualidade que decorrem do carisma do Instituto".

O Papa convidou os Missionários a oferecer o "bom vinho" do Evangelho. A partir dos mais necessitados: "Justamente as mudanças atuais e os novos compromissos com a evangelização da Igreja são as condições que tornam possíveis os novos modos de oferecer o ‘melhor vinho’ do Evangelho, que causam alegria e esperança a tantas pessoas. Se a inspiração original do Fundador era a de difundir a devoção ao Sagrado Coração de Jesus, hoje vocês a compreendem e atualizam, mediante novas formas de obras e ações, que testemunham o amor misericordioso de Jesus a todos, sobretudo aos mais necessitados".

O Bispo de Roma pediu aos Missionários para trabalhar "pela justiça e a solidariedade entre os mais fracos e pobres, para dar esperança e dignidade aos deserdados, ir onde um ser humano está esperando para ser recebido e ajudado. Como missionários enviados ao mundo, este é o primeiro Evangelho que a Igreja lhes confia: mostrar, com as suas obras, o amor apaixonado e terno de Deus aos mais pequeninos, os últimos, os indefesos, os descartados da terra".

O Pontífice pediu para nunca perder de vista a formação cristã dos jovens: "Quão urgente é hoje a tarefa de educar e acompanhar as novas gerações para aprender valores humanos e cultivar uma visão evangélica da vida e da história! Esta, que muitos definem como uma verdadeira "emergência educacional", é, sem dúvida, uma das fronteiras da missão evangelizadora da Igreja, mas toda a comunidade cristã é convidada a sair.

Os Missionários do Sagrado Coração estão presentes em 50 países dos cinco continentes, com um aumento nas vocações principalmente na América do Sul, Oceania e Ásia.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

"Missionários, não cedam ao clericalismo que afasta os jovens", alerta o papa Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV