Centenária tem aposentadoria cancelada por ser velha demais

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “O coronavírus é um pedagogo cruel”. Entrevista com Boaventura de Sousa Santos

    LER MAIS
  • Porque a América Latina é o epicentro da pandemia? Artigo de Raúl Zibechi

    LER MAIS
  • Se nos empenharmos a aliviar tanto sofrimento, estaremos buscando a Deus. Artigo de José María Castillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


16 Junho 2016

Em reportagem para a Gazeta do Povo, o jornalista Antoniele Luciano aborda a incrível história de uma senhora com 120 anos que teve sua aposentadoria cancelada por ser velha demais. A paranaense, Jesuína dos Santos Cardoso, que mora no distrito de Porto União, a 300 quilômetros de Curitiba, teve que viajar mais ou menos 200 quilômetros até Apucarana, para provar ao INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) que estava viva e continuar recebendo o benefício.

A informação é publicada por Jornal GGN, 16-06-2016.

Depois de provar os funcionários do INSS, a neta de dona Jesuína, Dalíria Amaral de Siqueira Franco, de 53 anos, foi incentivada a buscar o título de a mulher mais velha do mundo para a idosa. A data de nascimento no registro da idosa de 30 de janeiro de 1896 está sendo avaliada pelo Guinness Book, o livro dos recordes, por meio de um vereador, amigo da família.

Hoje, dos 15 filhos de Jesuína, três estão vivos junto aos 36 netos, 63 bisnetos e 44 tataranetos. A idosa, que só conheceu um médico quando completou 100 anos, é lúcida e está sempre querendo saber como vai a família.

Jesuína era agricultora e sempre plantou de tudo em Porto Espanhol e fez disso a receita para a longevidade. “Não era de comprar bobagem no mercado. O milho, feijão, legumes, verduras e frutas, ela e o marido plantavam. Também criavam galinha e o porquinho que comiam. Era tudo sem conservante, sem veneno”, explicou a neta.

“É um orgulho para nós termos ela viva. É nosso exemplo de vida, uma guerreira. Viu os filhos morrerem e está sempre firme”, comentou a bisneta Elizabete Franco Viana Dias, de 19 anos.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Centenária tem aposentadoria cancelada por ser velha demais - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV