Stédile fala em protestos diários se Marina for eleita

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Bispo brasileiro diz que ordenará mulheres ao diaconato se papa permitir

    LER MAIS
  • Príncipe Charles e Bolsonaro: as duas faces da “diplomacia” dos santos

    LER MAIS
  • Nobel de Economia vai para três estudiosos “comprometidos com a luta contra as pobrezas e as desigualdades sociais”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Cesar Sanson | 16 Setembro 2014

Um dos líderes nacionais do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), João Pedro Stedile, fez duras críticas à candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, durante ato em defesa da exploração do pré-sal, realizado em frente à sede da Petrobras, no Rio, nesta segunda-feira (15).

A reportagem é do portal do jornal Folha de S. Paulo, 15-09-2014.

Para o líder da via campesina, Marina vai entregar a Petrobras para a iniciativa privada e não investirá no pré-sal, caso seja eleita presidente da República. "Vamos estar todos os dias aqui em protesto [se Marina ganhar]", disse Stedile, que acompanhou a manifestação convocada por centrais sindicais ligadas ao PT, como FUP (Federação Única dos Petroleiros) e CUT (Central Única dos Trabalhadores).

As críticas vão de acordo com o discurso da campanha da presidente Dilma Rousseff (PT), que na TV acusou a adversária de querer "acabar com o pré-sal". O ato realizado nesta segunda-feira contou também com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tem comandado a ofensiva contra sua ex-ministra do Meio Ambiente –principal adversária para a reeleição de Dilma. Marina e Dilma estão empatadas, segundo o mais recente levantamento feito pelo Datafolha.

Ex-militante histórica do PT, Marina Silva deixou o partido em 2009, após 30 anos dentro do partido. Na semana passada, ela chegou a se emocionar ao comentar as críticas do ex-presidente Lula.

Para rebater os ataques, Marina e seu vice na chapa, Beto Albuquerque, também promoveram um ato em defesa do pré-sal, no Rio, na semana passada.

Na ocasião, a presidenciável afirmou ter sido vítima de "boatos" e "mentiras" sobre o tema no Estado, que vai receber investimentos com a exploração do petróleo.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Stédile fala em protestos diários se Marina for eleita - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV