Testes com animais. “Existem vários métodos alternativos"

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Opositores do papa: continuem assim

    LER MAIS
  • Papa Francisco condena perseguição antigay e está preocupado com “cura gay”

    LER MAIS
  • Católicos e anglicanos - Trabalhar juntos para bem da humanidade, diz secretário do Vaticano

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

19 Outubro 2013

A prova de que os testes com animais também falham está na talidomida, que não mostrou efeitos indesejáveis em animais, mas provocou graves defeitos quando usada em humanos, e no diclofenaco. Esses são alguns dos argumentos contrários aos testes com animais do veterinário e professor na Universidade Regional de Blumenau (SC) Silvio Luiz Negrão, arrolados em entrevista publicada pelo jornal Zero Hora, 19-10-2013.

Eis a entrevista.

Existem alternativas ao uso de animais para testes de produtos cosméticos e farmacêuticos?

Existem vários métodos alternativos para testes de produtos cosméticos e farmacêuticos que, em muitos casos, eliminariam a necessidade de realizar os testes primeiro em animais para depois transpor os resultados aos humanos, como a utilização de células e tecidos cultivados em laboratório para pesquisas toxicológicas e investigações de natureza bioquímica. Culturas de células de diversos tecidos podem ser utilizadas e nelas podem ser realizados testes de toxicidade de várias substâncias.

O senhor é contrário ao uso de animais para testes? Por quê?

O especismo pode ser definido como uma forma discriminatória pela qual os humanos tratam seres de outras espécies como se estes existissem, exclusivamente, para servir aos interesses dos humanos. Nesta perspectiva, os interesses de alguns seres humanos sempre são colocados como inquestionavelmente superiores e, portanto, prioritários em relação aos interesses de todos os demais animais.

Os experimentos reduzem os riscos do uso de medicamentos?

A justificativa do uso de animais em testes de produtos e medicamentos não deve ser devido a sua segurança ou pela diminuição dos riscos quando este produto ou medicamentos for usado em seres humanos. Caso contrário, vários medicamentos humanos não seriam lançados no mercado.

Veja também:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Testes com animais. “Existem vários métodos alternativos" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV