PUC do Peru. Grupo de bispos apoia carta de Dom Bambarén

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • Os bispos alemães enfrentam o Vaticano e seguem com seu sínodo

    LER MAIS
  • “Existe uma luta política na Igreja, entre os que querem a Igreja sonhada pelo Vaticano II e os que não” constata Arturo Sosa, superior-geral dos jesuítas

    LER MAIS
  • Sínodo da Amazônia revela sagacidade política do papa

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

25 Agosto 2012

Como se se tratasse de uma confissão que não pode ser conhecida por muitos, Dom Luis Bambarén Gastelumendi começou a receber mensagens de apoio de bispos que compartilham a sua postura manifestada na carta enviada ao presidente da Conferência Episcopal Peruana (CEP), Salvador Piñeiro, em que ele critica o apoio do cardeal e arcebispo de Lima, Juan Luis Cipriani, em sua tentativa de assumir o controle da Pontifícia Universidade Católica do Peru (PUCP).

A reportagem é de Jorge Loayza, publicada no jornal peruano La Republica, 24-08-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O documento divulgado nessa quinta-feira, 23, coincidiu com a 100ª Assembleia Extraordinária dos Bispos do Peru, em que se vê que a questão gerou polêmica dentro da Igreja Católica por causa do apoio ao cardeal Juan Luis Cipriani.

Embora o pronunciamento do Conselho Permanente da Conferência Episcopal Peruana de respaldo ao pedido do Vaticano para que a universidade adapte seus estatutos à Constituição Apostólica Ex Corde Ecclesiae seja institucional, ele necessariamente não é compartilhado pelos 49 bispos que integram a assembleia.

Por isso, um importante setor de bispos se identificou com a carta que Bambarén dirigiu a Dom Piñeiro. No entanto, por normas da própria CEP e da Igreja Católica, será muito difícil que algum deles possa manifestar isso à opinião pública.

Lamentável e doloroso

Na carta, Bambarén qualifica de "lamentável e doloroso" o pronunciamento do Conselho Permanente da CEP e critica que, com esse documento, se tenha feito causa comum com o arcebispo de Lima e "assumiram o seu problema e interesses como próprios da CEP".

Além disso, embora o também bispo emérito de Chimbote reconheça que se deve obediência e fidelidade plena ao Vigário de Cristo e à Igreja Católica, ele não tem a mesma opinião sobre a postura frente ao cardeal Juan Luis Cipriani e critica o que qualifica como submissão à sua figura em seu interesse de assumir o controle da universidade.

A essa carta se soma a missiva da Companhia de Jesus endereçada a Dom Piñeiro, em que se pede que se insista no diálogo para solucionar o conflito com a universidade.

Os bispos que participam da assembleia extraordinária optaram por guardar silêncio sobre as posturas manifestadas, mas sabe-se que alguns assinalaram o seu apoio a Bambarén Gastelumendi. Espera-se que nessa sexta-feira, assim que o encontro terminar, se faça um pronunciamento público.

Movimentos na CEP

No interior da Conferência Episcopal Peruana prevalece hoje uma posição majoritária de bispos moderados e progressistas. Assim, o pronunciamento a favor do pedido do Vaticano teria sido adotado mais como uma obrigação de respaldo institucional e de alinhamento à manifestação do Vaticano antes que um apoio às pretensões do arcebispo de Lima, Juan Luis Cipriani.

"Roma já falou", disse Dom Salvador Piñeiro na conferência em que anunciou a posição da CEP sobre o assunto.

Para o especialista em assuntos eclesiásticos Marco Huaco Palomino, o pronunciamento da Conferência Episcopal é importante porque se alinha com a institucionalidade internacional do Vaticano.

"Embora possa haver bispos em desacordo com a estratégia do cardeal Cipriani ou com o pronunciamento da Conferência, o que prevalece é a posição institucional guiada pelo que o Vaticano diz. Não se pode permitir discrepâncias", disse.

"Essa carta gera debate dentro da Conferência, mas é difícil que se mude a orientação sobre a questão da Católica", opinou Luis Jaime Cisneros, jornalista e analista de assuntos da Igreja.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

PUC do Peru. Grupo de bispos apoia carta de Dom Bambarén - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV