Cresce na França o apoio dos jovens à candidata de extrema direita

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Propor vacinação só em março e alcançar no máximo 1/3 da população em 2021 é um crime

    LER MAIS
  • Papa Francisco desafia a esquerda católica

    LER MAIS
  • O cálculo político de Ciro Gomes

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


11 Abril 2012

Os eleitores jovens franceses reforçaram sua crescente hostilidade aos políticos predominantes. Mais de 25% deles dizem que preferem Marine Le Pen, a líder do partido Frente Nacional, de extrema direita, como presidente.

A notícia é publicada pelo jornal Valor, 11-04-2012.

Segundo uma nova pesquisa, 26% dos franceses entre 18 e 24 anos dizem pretender votar em Le Pen, cuja programa eleitoral é hostil ao euro, à imigração e ao Islã.

A pesquisa, feita pela CSA para o jornal "Le Monde", é um golpe para François Hollande, do Partido Socialista, que abertamente planeja atrair o eleitor mais jovem.

Enquanto a preferência por Le Pen entre os eleitores com 18 a 24 anos dobrou desde o fim de 2011, tornando-a a mais popular nessa faixa etária, a de Hollande caiu de 39% para 25% no mesmo período.

Hollande perdeu força na campanha para se tornar o primeiro presidente socialista desde François Mitterrand, nos anos 90. O primeiro turno da eleição será na próxima semana. Ele, contudo, ainda lidera as pesquisas para o segundo turno, no qual deverá enfrentar o presidente Nicolas Sarkozy.

Jean-Luc Mélenchon, líder da Frente de Esquerda - aliança entre o seu Partido de Esquerda e o Partido Comunista Francês, que vem tirando votos de Hollande - também viu seu apoio aumentar entre os eleitores jovens, de apenas 5%, no fim de 2011, para 16% agora.

O aumento de popularidade nas extremas esquerda e direita significa que os partidos extremistas são tão populares entre os jovens quanto os dois principais partidos: os socialistas de Hollande e a UMP, de centro-direita, de Sarkozy.

Assim como em vários outros países europeus, a maior parte do sofrimento com a crise financeira é sentido pelos mais jovens. O desemprego entre jovens na França subiu para 22,4% no fim de 2011.

Le Pen disse que o sucesso do partido em atrair os eleitores jovens insatisfeitos é "incrível" e mostrou sua força como candidata "antissistema". "Dissemos que vamos reinventar o modelo econômico", afirmou. "Um modelo que foi maciçamente rejeitado pela juventude, que está chocada com o cinismo da elite política."

Mas os índices gerais de Le Pen na pesquisa estão estagnados entre 15% e 16%, depois de Sarkozy ter se inclinado à direita, com uma série de mensagens populistas sobre segurança, imigração e protecionismo. Mélenchon também atrai o voto antiestablishment.

A popularidade de Le Pen e Mélenchon com os eleitores jovens mostra como Hollande enfrenta dificuldades para avançar, apesar das promessas de que priorizará a juventude em seu mandato. Ele prometeu criar 60 mil novos empregos no setor de educação para reduzir o número de pessoas que sai das escolas sem estar realmente qualificado. Também planeja reduzir os custos dos empregadores que contratem pessoas jovens.

Sarkozy também anunciou várias medidas voltadas a atrair os jovens franceses, como a criação de um "banco da juventude", que concederia empréstimos a empreendedores jovens.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cresce na França o apoio dos jovens à candidata de extrema direita - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV