Bispos europeus defendem economia social de mercado

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • “É triste ver cristãos acomodados na poltrona”. O alerta do papa Francisco contra a acídia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


18 Janeiro 2012

A Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia (Comece) defendeu, em documento apresentado na quinta-feira, nesta capital, uma economia social de mercado “altamente competitiva”.

A informação é da Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação (ALC), 18-01-2012.

Esse conceito traduz-se numa grande liberdade de mercado, associado aos instrumentos de uma economia competitiva, observados os princípios da solidariedade e da equidade social, asseguradas pelo Estado.

O documento foi apresentado pelo vice-presidente da Comece, cardeal Reinhard Marx, arcebispo de Munique-Freising. Somente na solidariedade e com responsabilidade os europeus podem controlar a grave crise social que se abate sobre o continente para chegar a um ponto de justiça e paz para todas as pessoas, assinala o texto.

Os episcopados europeus alertam, segundo a agência Zenit, que a competitividade econômica e a justiça social não serão alcançadas sem a integração com fatores ecológicos. A autoridade pública, defendem, tem o dever de garantir os bens essenciais e os serviços de interesse geral.

Os bispos reconhecem que o mercado não é antissocial por princípio. “Bem ordenado, pode converter-se num espaço de encontros que permitem estabelecer relações”, afirma o documento, que pede, no entanto, o combate firme contra cartéis, monopólios e acordos de preço.

A declaração da Comece sublinha a importância da gratuidade na economia de mercado e destaca que toda decisão econômica tem uma consequência moral. O texto defende uma União Europeia regrada pela economia social de mercado.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bispos europeus defendem economia social de mercado - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV