Após mortes, Força Nacional inicia operação hoje no Pará

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • 23 razões para participar da Greve Climática desta sexta-feira

    LER MAIS
  • Às leitoras e aos leitores

    LER MAIS
  • Cisma: uma noção que mudou ao longo dos séculos. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Junho 2011

Uma força-tarefa federal começa hoje a atuar em áreas do Pará, do Amazonas e de Rondônia para reforçar a segurança. A operação foi determinada pela presidente Dilma Rousseff, após cinco pessoas serem assassinadas em menos de 10 dias em zonas rurais da região Norte.

A reportagem é de Felipe Luchete e publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, 08-06-2011.

Participarão Polícia Federal, Força Nacional, Polícia Rodoviária Federal e das Forças Armadas. Segundo o Ministério da Justiça, eles apoiaram as polícias locais. O efetivo não foi divulgado.

No Pará, a operação terá sedes em Marabá, sudeste do Estado, onde quatro pessoas foram mortas, e Altamira e Santarém, no oeste, onde a taxa de homicídios também é alta, segundo o ministério.

Segundo a Comissão Pastoral da Terra, o clima de tensão na região fez com que ao menos nove famílias deixassem o assentamento agroextrativista de Nova Ipixuna, perto de Marabá.

Nesse assentamento, foi morto em 24 de maio o casal de extrativistas José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva. Quatro dias depois, foi encontrado no mesmo assentamento o corpo de Eremilton Pereira dos Santos.

A polícia diz que não há vínculo entre os crimes e não informa detalhes sobre as investigações. Ontem, foram divulgados retratos falados de dois suspeitos do assassinato do casal, baseados em relatos de duas testemunhas.

Na mesma região, em Eldorado do Carajás, a polícia apura o assassinato do lavrador Marcos Gomes da Silva, ocorrido na semana passada.

Segundo a CPT, mais duas pessoas estão ameaçadas na cidade - um deles é Dejesus Martins Araújo, que lidera um acampamento e disse à polícia ter visto dois encapuzados que mataram Silva.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Após mortes, Força Nacional inicia operação hoje no Pará - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV