A França é responsável pelo horror da pedofilia clerical: 330.000 vítimas em centros católicos desde 1950

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Reitor da Unisinos rejeita medalha oferecida pelo Itamaraty

    LER MAIS
  • A Bíblia como vocês nunca leram

    LER MAIS
  • Carta dos epidemiologistas à população brasileira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


05 Outubro 2021



Um relatório independente fala de 2.900 a 3.200 padres pedófilos no país

  • A igreja é o terceiro lugar onde mais ocorre o abuso sexual de menores na França, atrás da família ou dos círculos de amigos
  • O escândalo na França é o mais recente a afetar a Igreja Católica Romana, que foi abalada por escândalos de abuso sexual em todo o mundo, muitas vezes envolvendo crianças, nos últimos 20 anos. Na maioria dos casos, os fatos agora são prescritos e os autores dos abusos estão mortos, tornando improvável o recurso à justiça.
  • A Espanha e a Itália são os únicos dois grandes países europeus que não demonstraram interesse em uma investigação séria para descobrir a extensão da pedofilia entre seus clérigos
  • Sauvé denunciou a "cruel indiferença" da Igreja Católica para com as vítimas até o início de 2000. Por isso, a comissão se propõe a "reconhecer a responsabilidade da Igreja". Uma responsabilidade que implica uma “reparação” econômica. “Devemos indenizar os danos sofridos pelas vítimas, mesmo sem nenhuma culpa identificada e caracterizada pela Igreja”, disse o responsável pelo relatório.

 

A informação é publicada por Religión Digital, 05-10-2021.


Cerca de  216.000 pessoas  sofreram abusos sexuais por parte de padres ou religiosos na França desde 1950, de acordo com as conclusões da Comissão criada pela Conferência Episcopal da França para analisar esta situação.


Se somarmos os abusos de leigos que trabalham em círculos religiosos, catequese ou centros educativos católicos, o número sobe para 330 mil, revelou o presidente dessa comissão, Jean-Marc Sauvé.


Suas conclusões mostram que a igreja é o terceiro lugar onde mais ocorre o abuso sexual de menores na França, atrás da família ou dos círculos de amigos.

 

Os arquivos, abra

 


O relatório completo foi publicado esta terça-feira, com base em arquivos eclesiásticos, judiciais e policiais, bem como entrevistas com vítimas, cujos depoimentos foram fundamentais. Em 17 meses, eles receberam 6.500 ligações ou contatos de vítimas ou parentes.

As primeiras figuras avançadas mostraram o horror. Dos 115.000 padres ou religiosos registrados nos últimos 70 anos na França, havia "entre 2.900 e 3.200 pedófilos ", disse Jean-Marc Sauvé à AFP, especificando que se trata de uma "estimativa mínima"


E sobre o número de vítimas, este católico praticante de 72 anos, que precisou de atenção psicológica durante a investigação, garantiu à imprensa francesa que ultrapassará em muito o número preliminar avançado em março de 10.000 casos. E cara, ele fez isso: 330.000.

 


"Indiferença cruel" para com as vítimas

 


Sauvé denunciou a "cruel indiferença" da Igreja Católica para com as vítimas até o início de 2000. Por isso, a comissão se propõe a "reconhecer a responsabilidade da Igreja". Uma responsabilidade que implica uma “reparação” econômica. “Devemos indenizar os danos sofridos pelas vítimas, mesmo sem nenhuma culpa identificada e caracterizada pela Igreja”, disse o responsável pelo relatório.

O escândalo na França é o mais recente a afetar a Igreja Católica Romana, que  foi abalada por escândalos de abuso sexual em todo o mundo, muitas vezes envolvendo crianças , nos últimos 20 anos. Na maioria dos casos, os atos já estão prescritos e os autores dos abusos estão mortos, tornando improvável o recurso à justiça, segundo a AFP.

 

Não é um caso isolado

 


A França não é um caso isolado. Pelo menos 3.677 crianças foram vítimas de abusos religiosos na Alemanha entre 1946 e 2014, de acordo com um relatório de 2018, e, de acordo com advogados independentes, mais de 11.000 queixas foram registradas nos Estados Unidos.

Outros escândalos estouraram no Chile, Canadá ou Austrália. Em abril, especialistas mandatados pela ONU, mas não falando em seu nome, exortaram o Papa Francisco a agir e expressaram "grande preocupação" com as inúmeras acusações. A Espanha e a Itália são os únicos dois grandes países europeus que não demonstraram interesse em uma investigação séria para descobrir a extensão da pedofilia entre seus clérigos.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A França é responsável pelo horror da pedofilia clerical: 330.000 vítimas em centros católicos desde 1950 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV