A espiritualidade inaciana: um caminho de liberdade

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Francisco quase desculpa a vida dupla, mas ainda não aceita padres casados”

    LER MAIS
  • Carta a um jovem padre. Artigo de Domenico Marrone

    LER MAIS
  • A espiritualidade cristã no mundo secular

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


30 Junho 2021

 

“A proposta do Padre Arturo Sosa, em A caminho com Inácio, abre e marca uma rota promissora em nosso caminhar cristão hoje, aqui, ali, lá e em todas as partes de nosso confuso, emaranhado e perigoso mundo atual”, escreve Romàn Espadas, jesuíta, em artigo publicado por Religión Digital, 27-06-2021. A tradução é do Cepat.

 

Eis o artigo.

 

Em seu reconhecido livro La Espiritualidad Ignaciana, o Padre Jean-Claude Dhotel, S.J, afirma que “uma espiritualidade propõe um caminho para ir a Deus. Neste sentido, é uma pedagogia”.

Este pedagógico caminho espiritual inaciano nos é descrito adequadamente pelo Padre Arturo Sosa, superior geral da Companhia de Jesus, em seu livro-entrevista A caminho com Inácio [Loyola, 2021], cujo conteúdo e proposta orientam nossa celebração dos 500 anos do significativo ferimento recebido por Inácio de Loyola na batalha de Pamplona, no dia 20 de maio de 1521.

 

Esta comemoração, nomeada como Ano Inaciano, durará 14 meses, de 20 de maio de 2021, aniversário do ferimento de Inácio em Pamplona, ao dia 31 de julho de 2022, festa litúrgica de sua morte, ocorrida em 31 de julho de 1556.

Este Ano Inaciano terá como data central o dia 12 de março de 2022, IV Centenário da Canonização de Santo Inácio, e seu lema orientador e objetivo permanente será “ver novas todas as coisas em Cristo”, frase que expressa o que aconteceu com Inácio em sua iluminação no [rio] Cardoner, experiência fundante de toda a sua vivência e caminhada em liberdade.

Vejamos, consideremos e dialoguemos com o que o Padre Arturo nos propõe na apresentação de seu estimulante e esperançoso livro-entrevista A caminho com Inácio.

Tomei a liberdade de fazer esta pequena introdução ao texto do Padre Arturo e destacar seu conteúdo com algumas perguntas freireanas. Reproduzo o que foi dito pelo Padre Arturo com suas próprias palavras.

Acredito que a proposta do Padre Arturo, em A caminho com Inácio, abre e marca uma rota promissora em nosso caminhar cristão hoje, aqui, ali, lá e em todas as partes de nosso confuso, emaranhado e perigoso mundo atual.

Que anseios, aspirações e perguntas surgem, hoje, em todo o nosso mundo, em toda a nossa realidade?

Uma inesperada e longa experiência de medidas sanitárias, coletivas e globais, por causa da pandemia de Covid-19, reavivou o anseio e a pergunta pela liberdade.

Viver em liberdade é a maior aspiração de todo ser humano e da Humanidade.

Que obstáculos encontramos, hoje, para viver e caminhar em liberdade?

A realidade contradiz de muitas maneiras essa aspiração. A vida em liberdade atravessa obstáculos de todos os tipos: pessoais, familiares, culturais, econômicos, sociais... Como humanidade, como povos e, muitas vezes, como pessoas, estamos longe de uma vida em liberdade.

É possível, hoje, viver e caminhar em liberdade?

No entanto, estamos convencidos de que é possível alcançar a liberdade, por isso é muito pertinente a pergunta do como.

Como, hoje, viver e caminhar em liberdade?

Como alcançar a verdadeira liberdade é a pergunta que abre esta apresentação e a reflexão que a acompanha.

Um aspecto importante da resposta é que se trata de um “caminho”, de um processo... Não se alcança a liberdade de “golpe e bruscamente”, de repente. Não é fruto de um ato de magia, nem de ideologias utópicas, nem um presente de algum messias populista que a oferece. Alcançar a liberdade supõe, portanto, percorrer um longo e complexo caminho de libertação.

Como Inácio de Loyola começou a viver e caminhar em liberdade?

O ferimento de Inácio de Loyola, na batalha de Pamplona, há 500 anos, foi um momento crucial em seu caminho de libertação. Com a perna destroçada, tornou-se peregrino, caminhante para a verdadeira liberdade. Libertou-se das ilusões que tinha em sua experiência familiar e na corte real, para perseguir o ideal construído a partir do encontro pessoal com Jesus de Nazaré, que o permitiu descobrir a essência da liberdade: o amor que leva à entrega da própria vida para que outros tenham vida.

Inácio viveu e caminhou em liberdade sozinho ou na companhia com outros e com outras?

Em seu caminho de libertação, Inácio descobriu que não se caminha só para a vida em liberdade. Seguindo Jesus Cristo, caminha-se com outros e outras, na comunidade que se reuniu ao seu redor, que é a Igreja. Dentro da comunidade eclesial, Inácio encontrou outros companheiros de caminhada com quem fundou a Companhia de Jesus para colaborar na marcha da humanidade para a vida em liberdade.

Por que e para que nós, jesuítas, hoje, fazemos memória da vivência e caminhada em liberdade de nosso fundador Santo Inácio de Loyola?

Fazer memória da peregrinação de Inácio nos anima a seguir percorrendo esse caminho para a liberdade, aberto pela entrega que Jesus fez de sua vida para a vida do mundo. O livro se inspira nessa imagem do peregrino que congrega muitos para caminhar juntos rumo à vida em liberdade.

Inspirados e motivados pela vivência e caminhada em liberdade de Inácio, com o que nós, jesuítas, nos comprometemos hoje?

Nessa etapa do caminho de libertação da humanidade, com a qual a Companhia de Jesus deseja colaborar, precisamos olhar o mundo e a história com o olhar do Senhor. Escolhemos como lema deste Ano Inaciano, 2021-2022, “ver novas todas as coisas em Cristo”, pois não se trata de voltar ao passado, nem de exaltar a figura de Inácio de Loyola.

Inspirados em sua experiência, buscamos nos identificar com a pessoa de Jesus Cristo, o único Senhor, de tal maneira que sintonizemos com o olhar penetrante de quem deu a vida por todos os seres humanos para que mostremos esse caminho para a vida em liberdade.

Com quem e como nós, jesuítas, queremos viver e caminhar em liberdade, hoje, em nosso mundo real e concreto?

Caminhamos com muitas outras pessoas, colaborando em uma missão de reconciliação e justiça. Caminhamos junto aos descartados do mundo, acompanhados dos jovens, sensíveis à deterioração do meio ambiente e buscando melhorar o cuidado da Casa Comum. Caminhamos e mostramos o caminho para Deus através do discernimento e os Exercícios Espirituais que herdamos de Inácio de Loyola.

Como Companhia de Jesus queremos renovar nosso compromisso de percorrer, junto à Igreja e tantas outras pessoas de diversas culturas, credos e lugares geográficos, o caminho da libertação.

Nesta vivência e caminhada em liberdade com outros e outras, qual é a contribuição de ‘A caminho com Inácio’?

No livro que estamos apresentando, oferecemos alguns dos ingredientes do caminho de libertação que, como Companhia de Jesus, estamos percorrendo. Um caminho que se inspira no peregrino Inácio, percorre-se com uma Igreja que busca crescer como Povo de Deus em caminhada sinodal, contempla o mundo com suas luzes e sombras, manifestadas de forma patente pela pandemia global, e recorda as vias que como Companhia de Jesus temos para o caminho.

Esse livro é um convite a caminhar com energia e discernindo a rota a partir do olhar do Senhor Jesus, para acertar na direção da vida em liberdade para todos os seres humanos.

Logo do Ano Inaciano.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A espiritualidade inaciana: um caminho de liberdade - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV