Francisco aos jesuítas: “O sonho de Deus para Inácio não se centrava em Inácio. Tratava-se de ajudar as pessoas”

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Viagem ao inferno do trabalho em plataformas

    LER MAIS
  • Metaverso? Uma solução em busca de um problema. Entrevista com Luciano Floridi

    LER MAIS
  • A implementação do Concílio no governo do Papa Bergoglio. Artigo de Daniele Menozzi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


24 Mai 2021

 

Ninguém se salva sozinho: ou nos salvamos em comunidade, ou não nos salvamos. Ninguém ensina o caminho ao outro, só Jesus nos mostrou o caminho. Ajudamos uns aos outros a encontrar e seguir esse caminho”. O Papa Francisco enviou uma videomensagem ao encontro de oração internacional “Peregrinos com Inácio”, em razão do Ano Inaciano.

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada por Religión Digital, 23-05-2021. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

“Espero que todos os que se inspiram em Inácio e na espiritualidade inaciana possam viver realmente este ano como uma experiência de conversão”, começa Bergoglio, que recorda como “em Pamplona, há 500 anos, todos os sonhos mundanos de Inácio se estilhaçaram em um instante”.

 

Sonho de redenção

“A bala de canhão, que o feriu, mudou o rumo de sua vida e do mundo”, destacou o Papa, que recordou que o “sonho de Deus para Inácio não se centrava em Inácio. Tratava-se de ajudar as almas. Era um sonho de redenção, um sonho de sair ao mundo inteiro, acompanhado de Jesus, humilde e pobre”.

“A conversão é um assunto cotidiano; raras vezes é de uma vez por todas”, defendeu Bergoglio. Uma conversão que “começou em Pamplona, mas não terminou aí. Durante toda sua vida se converteu, dia-a-dia, e isso significa que, durante toda sua vida, pôs Cristo no centro”.

E o que é o discernimento? “O discernimento não consiste em acertar sempre desde o princípio, mas em navegar, em ter uma bússola para podem empreender o caminho que tem muitas curvas e voltas, porém deixar-se guiar sempre pelo Espírito Santo, que nos vai conduzindo ao encontro com o Senhor”, destacou.

 

A conversão sempre se faz em diálogo com Deus

“Nesta peregrinação pela terra, nos encontramos com outros, como fez Inácio em sua vida. [...] E Deus nos fala também através deles”, proclamou.

“Escutemos os demais. Leiamos as situações. Sejamos faróis para os outros, também nós mesmos mostrando o caminho de Deus. A conversão sempre se faz em diálogo, em diálogo com Deus, em diálogo com os outros, em diálogo com o mundo”.

O Papa concluiu sua mensagem pedindo que “todos os que se inspiram pela espiritualidade inaciana possam fazer esta jornada juntos como uma família inaciana. E rezo para que muitos outros venham a descobrir a riqueza dessa espiritualidade que Deus deu a Inácio”.

“Abençoo-vos de coração, para que este ano seja verdadeiramente uma inspiração sair ao mundo ajudar as almas, vendo novas todas as coisas em Cristo. E também uma inspiração para nos deixar ajudar”, finalizou.

 

 

Logo do Ano Inaciano.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Francisco aos jesuítas: “O sonho de Deus para Inácio não se centrava em Inácio. Tratava-se de ajudar as pessoas” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV