Papa Francisco e as vacinas para imunização anti-Covid

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Padres despedaçados. Artigo de Pietro Parolin

    LER MAIS
  • Na igreja do Papa Francisco, os movimentos estão parando

    LER MAIS
  • Abusos, sínodo e a falsa prudência

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Janeiro 2021

Uma vez confirmado que o Papa Francisco recebeu a vacina (BioNTech-Pfizer) nesta quarta-feira, dia 13 de janeiro, no posto do Vaticano para as vacinações anti Covid-19 dos funcionários ativos e aposentados da Santa Sé (junto à entrada da Sala Paulo VI), isso significa que daqui a três semanas terá que retornar para a segunda dose e, portanto, deveria estar imune a partir de 11 de fevereiro.

A informação é publicada por Il Sismografo, 13-01-2021. A tradução é de Luisa Rabolini.

Este fato remove um obstáculo atual muito importante para a viagem apostólica planejada ao Iraque de 5 a 8 de março e onde ontem continuou a visita da equipe de segurança do Vaticano a Mosul. Essa inspeção não diz respeito apenas às questões de segurança do Papa, mas também aos perigos da epidemia que ocorre em todo o mundo.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco e as vacinas para imunização anti-Covid - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV