Pastor diz que Bolsonaro é um “boçal” e uma farsa religiosa

Revista ihu on-line

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Mais Lidos

  • A Vida Religiosa na (Pós)Pandemia: “dar testemunho da vida que clama por Ressurreição”

    LER MAIS
  • CPI da Covid complica ainda mais situação do genocida

    LER MAIS
  • Os últimos suspiros de uma ideia maldita. Artigo de Antonio Martins

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


08 Dezembro 2020

O pastor da Igreja Presbiteriana Comunidade da Vila, em São Paulo, Marcos Botelho, entrou na lista de “detratores” do governo federal, elaborada pela agência BR+Comunicação, a pedido do Ministério da Fazenda, e divulgada pelo jornalista Rubens Valente, no site do UOL

A reportagem é de Edelberto Behs, jornalista.

“Eu me surpreendi zero em ter uma lista, mas me surpreendi por meu nome entrar na lista no sentido de que eu conheço muitos outros pastores que batem forte no governo e não entraram”, disse Botelho em entrevista ao jornalista Matheus Leitão, da revista Veja. O pastor tem 121 mil seguidores no Facebook, 35 mil no Instagram e 16 mil no Twitter. 

Igrejas não deveriam apoiar nenhum político de maneira institucional, opinou. “O problema é o voto de cajado, o jeito que eles fizeram, uma boa parte, instituições como neopentecostais, e essas que têm pouco a ver com o Evangelho. Essas apoiaram institucionalmente o Bolsonaro”, afirmou na entrevista a Leitão

Pastores que apoiaram Jair Messias Bolsonaro e hoje estão calados, “acho que é a melhor atitude, se não vai pedir desculpa, pelo menos fique quieto e deixe ele sangrar. Você tem pastores que vão apoiar sempre, parece que eles têm um contrato com esses caras independente de Evangelho, de roubo, de milícia, tudo o que está bem exposto”. 

Para Botelho, o presidente da República é um “boçal, ignorante, não tem como apoiar aquilo, é uma farsa religiosa e política”. Se ele fizesse uma coisa boa, “eu ficaria surpreso”. E Guedes, avaliou, “é uma decepção porque ele só fala. Ele é muito papudo, faz pouco, não privatizou nada”. 

O pastor presbiteriano considera o apoio feito em púlpitos de igrejas, “não do púlpito apenas, mas velado nos bastidores da igreja, eu acho que é um absurdo, um absurdo ainda quem apoia claramente o Bolsonaro”. 

A lista da BR+Comunicação arrola 77 nomes, entre apoiadores, neutros e detratores, dentre esses a maioria jornalistas. Marcos Botelho é o único pastor que aparece na listagem.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Pastor diz que Bolsonaro é um “boçal” e uma farsa religiosa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV