Peru: maior proporção de casos e óbitos da covid-19 pela dimensão demográfica. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “Não seremos salvos pelo moralismo, mas pela caridade”. Artigo do Papa Francisco

    LER MAIS
  • A contagem regressiva para a próxima pandemia

    LER MAIS
  • Carta de alerta a todas as autoridades políticas e sanitárias brasileiras sobre a Covid-19

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


22 Setembro 2020

"As Américas são o continente mais atingido pela propagação do novo coronavírus. Por incrível que pareça o Peru conseguiu ter um desempenho pior do que o Brasil e pior do que os demais países da América do Sul e também da América Latina. A notícia boa vem do Uruguai que é o país que melhor soube resistir à covid-19", escreve José Eustáquio Diniz Alves, doutor em demografia e pesquisador titular da Escola Nacional de Ciências Estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – ENCE/IBGE, em artigo publicado por EcoDebate, 26-08-2020.

Eis o artigo.

O Peru é o país do topo do ranking global da pandemia que apresenta os maiores coeficientes de incidência e de mortalidade. Para cada 1 mil peruanos 23 foram infectados e 1 pessoa morreu até aqui. No dia 20 de setembro já foram registrados 770 mil casos e 31 mil óbitos no país construído sobre o drama dos Incas.

O presidente Martín Vizcarra que foi acusado de fraudar documentos do governo e favorecer um amigo, o pouco conhecido cantor Richard Swing, teve que enfrentar uma votação pelo seu impeachment na última sexta-feira. Ele se safou, mas enfrenta problemas semelhantes ao presidente anterior, Pedro Pablo Kuczynski, envolvido em outro escândalo de corrupção.

O fato é que a política de confinamento imposta pelo governo não foi efetiva e o Peru não conseguiu evitar a transmissão comunitária do SARS-CoV-2, sendo que o sistema de saúde do país entrou em colapso e não foi capaz de atender os casos mais graves da covid-19 na proporção requerida.

Analisando a situação dos cinco países do topo do ranking internacional, o gráfico abaixo, do jornal Financial Times, apresenta a média móvel de 7 dias do número acumulado de casos. Observa-se, que os EUA chegaram a 7 milhões de pessoas infectadas, a Índia ultrapassou 5,5 milhões de casos, o Brasil ultrapassou 4,5 milhões de casos, a Rússia ultrapassou 1 milhão de casos e o Peru está se aproximando de 800 mil casos. Como a curva epidemiológica da Índia é a mais inclinada, o país do sul da Ásia deve assumir o primeiro lugar até o fim de 2020.

Gráfico: Financial Times

Considerando o fator demográfico, o Peru está em primeiro lugar entre os cinco países do topo do ranking. Neste fim de semana, o Peru apresentou coeficiente de incidência de 23 mil casos por milhão, o Brasil 21 mil casos por milhão, os EUA 20 mil casos por milhão, a Rússia 7,6 mil casos por milhão e a Índia 3,9 mil casos por milhão de habitantes.

Gráfico: Financial Times

O gráfico abaixo mostra que os EUA já ultrapassaram 200 mil vidas perdidas para o novo coronavírus. O Brasil se aproxima de 140 mil mortes. A Índia está chegando a 90 mil mortes. O Peru já ultrapassou a Rússia e já ultrapassou 30 mil mortes, enquanto a Rússia ainda está abaixo de 20 mil mortes. Acurva epidemiológica da mortalidade na Índia é também mais inclinada, indicando que o país do sul da Ásia deve superar o Brasil no primeiro trimestre de 2021.

Gráfico: Financial Times

Considerando o fator demográfico, o Peru também está em primeiro lugar no coeficiente de mortalidade entre os cinco países do topo do ranking. Neste fim de semana, o Peru apresentou coeficiente de mortalidade de 963 óbitos por milhão de habitantes, o Brasil 645 óbitos por milhão, os EUA 599 óbitos por milhão, a Rússia 135 óbitos por milhão e a Índia 65 óbitos por milhão de habitantes.

Gráfico: Financial Times

Covid-19 – Portanto, quando se considera o tamanho da população, o Peru é o país mais impactado pela pandemia, seguido do Brasil e dos EUA.

As Américas são o continente mais atingido pela propagação do novo coronavírus. Por incrível que pareça o Peru conseguiu ter um desempenho pior do que o Brasil e pior do que os demais países da América do Sul e também da América Latina. A notícia boa vem do Uruguai que é o país que melhor soube resistir à covid-19.

Referências

ALVES, JED. A pandemia de Coronavírus e o pandemônio na economia internacional, Ecodebate, 09/03/2020. Disponível aqui.

ALVES, JED. A América Latina responde por mais de 40% das mortes da covid-19 há mais de 2 meses, Ecodebate, 24/08/2020. Disponível aqui.

ALVES, JED. A Argentina ultrapassa o Chile e ocupa o 10º lugar no ranking global dos casos da covid-19, Ecodebate, 31/08/2020. Disponível aqui.

ALVES, JED. A Índia é o novo epicentro da pandemia global, Ecodebate, 14/09/2020. Disponível aqui.

Financial Times. Coronavirus tracked: the latest figures as countries start to reopen. The FT analyses the scale of outbreaks and the number of deaths around the world. Disponível aqui.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Peru: maior proporção de casos e óbitos da covid-19 pela dimensão demográfica. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV