Atividades humanas impactam cada vez mais os oceanos

Revista ihu on-line

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Mais Lidos

  • Os apelos de Bergoglio e as ideias de Küng: quando a Igreja se descobre “comunista”

    LER MAIS
  • “Defender ditadura, isso está fora de qualquer possibilidade de quem quer ser discípulo de Jesus”, afirma Dom Mol

    LER MAIS
  • Animação bíblica da pastoral a partir das comunidades eclesiais missionárias. A proposta da 58ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


12 Setembro 2020

"O homem começou a alterar a superfície dos oceanos próximo do ano 2.000 antes de Cristo, mas o processo vem se acelerando muito nos últimos anos, acreditando-se que a área afetada deva atingir 40 mil quilômetros quadrados até 2028", escreve Vivaldo José Breternitz, doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo e professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em artigo publicado por EcoDebate, 09-07-2020.

Eis o artigo.

Até 2018, a atividade humana já havia alterado cerca de 32 mil quilômetros quadrados da superfície dos oceanos, segundo levantamentos feitos por uma equipe de pesquisadores da Universidade de Sidney e publicados pela revista Nature Sustainability.

Essa área equivale a aproximadamente a 0,008% da área total dos oceanos, mas se levarmos em conta os impactos causados por essas alterações, como poluição e mudanças no fluxo das águas, pode-se concluir que 0,5% dessa área já foi afetada.

Essas alterações foram causadas principalmente pela presença no mar de túneis, pontes, aquicultura, plataformas para extração de petróleo e gás, parques eólicos, portos, marinas, recifes artificiais, cabos submarinos e outros. Alguns números são impressionantes: mais de 50% da linha costeira dos Estados Unidos já foram alterados com a construção de quebra-mares e outras obras.

O homem começou a alterar a superfície dos oceanos próximo do ano 2.000 antes de Cristo, mas o processo vem se acelerando muito nos últimos anos, acreditando-se que a área afetada deva atingir 40 mil quilômetros quadrados até 2028, principalmente nas áreas costeiras, justamente onde se concentra a biodiversidade; consequentemente, os prejuízos ao meio ambiente devem ser maiores.

Esses prejuízos estão sendo alavancados pela pouca regulação do uso dos oceanos na maior parte do mundo.

É mais uma frente a ser aberta na luta pela preservação do meio ambiente.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Atividades humanas impactam cada vez mais os oceanos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV