A Criação em foco: descartar as pessoas

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Pornô e sedução em contexto de vida religiosa

    LER MAIS
  • Padres da Caminhada & Padres contra o Fascismo emitem nota de solidariedade à Via Campesina, MST, Dom Orlando Brandes, CNBB e Papa Francisco

    LER MAIS
  • “Devemos conceber o catolicismo de outra maneira”. Entrevista com Anne-Marie Pelletier

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Setembro 2020

Durante este Tempo da Criação, o fotógrafo Paul Jeffrey nos leva pelo mundo “A Criação em foco” com sua câmera e sua fé.

A reflexão é de Paul Jeffrey, cofundador da organização Life on Earth Pictures, publicada por National Catholic Reporter, 31-08-2020. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.


Crianças passam o dia no lixão de Chennai, Índia, buscando sucata para vender e - no caminho - alimentos. Foto: Paul Jeffrey | NCR

Conheci esses meninos em uma noite no albergue da Igreja em Chennai, Índia. Na manhã seguinte, levaram-me ao lugar onde passam seus dias: o lixão da cidade, com seus morros de lixos orgânicos. Os jornalistas não estão autorizados a entrar, assim os meninos se uniram para me colocar lá dentro de contrabando.

Esse estilo colaborativo é parte de sua vida como sucateiros. Enquanto vasculham no lixo, compartilham com entusiasmo as notícias de pistas prometedoras para encontrar a sucata de valor mais alto, ou talvez até alimentos que ainda são comestíveis. Frequentemente cavam juntos, ajudando-se entre si a revirar o lixo.

Em muitas partes do mundo, são os pobres que vivem do nosso lixo, inclusive o que exportamos para outros continentes. Enquanto buscam o sustento em nossos excessos, costumam ser invisíveis para nós e – igual ao nosso lixo – descartáveis.

Em sua crítica à difusão da “cultura do descarte”, o papa Francisco escreveu em Evangelii Gaudium: “Se considera o ser humano em si mesmo como um bem de consumo, que se pode usar e depois tirar”. Nos Estados Unidos, cada pessoa produz 2kg de resíduos sólidos comuns a cada dia. Nosso planeta geme sob o peso do que a Laudato si’ caracteriza como nosso “desejo desordenado de consumir mais do que realmente se necessita”, e nossa vida espiritual geme sob o peso de nosso egoísmo.

Como seria um ano jubilar para essas crianças no lixão? Com o que sonham, para além das montanhas de lixo? Como podemos mudar nossas vidas para que eles também possam viver? Para curar o planeta, devemos reduzir nosso consumo a níveis que sejam sustentáveis para todos.

Leia mais 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Criação em foco: descartar as pessoas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV