Ministra da Agricultura é chamada pelos europeus de ‘senhora desmatamento’ e “musa do veneno”

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “Se vocês se sentirem como eminências, estarão fora do caminho”. As palavras do Papa Francisco aos novos cardeais quando também condenou a corrupção na Igreja

    LER MAIS
  • Como viver o Advento em tempos de quarentena

    LER MAIS
  • A vacina vai nos ajudar, mas não vai nos livrar das pandemias

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


01 Junho 2020

Na pasta do Meio Ambiente, um ministro que responde aos interesses dos ruralistas, na pasta da agricultura, a “Senhora Desmatamento”, ou ainda a “Musa do veneno”. Segundo o Le Monde, “a temida e influente ministra da Agricultura do Brasil é uma dama de ferro dedicada ao agronegócio, cujas políticas acabaram de levar a um novo recorde de desmatamento”.

A reportagem é publicada por mídia Ninja, 30-05-2020.

A reportagem publicada nesta sexta (29) pelo jornal francês Le Monde fala sobre as dificuldades que o governo brasileiro terá em fechar acordo com países da Europa e pode afetar interesses de exportadores brasileiros devido a falta de política ambiental responsável.

O atual governo defende uma política que pode anistiar desmatadores e garimpeiros ilegais, que quer a redução e exploração das reservas indígenas e atua para enfraquecer e desmontar órgãos de fiscalização. Só no mês de abril deste ano o desmatamento na Amazônia cresceu 171% em comparação a 2019, segundo dados do SAD do Imazon.

Foto: Antonio Araújo / MAPA 

A reinclusão de Tereza Cristina na narrativa europeia sobre a atitude antiambiental brasileira vai além dos meios de comunicação. Governos nacionais e a Comissão Europeia (o Executivo da União Europeia) deram sinais concretos na direção de tornar mais rígidas as regras de acordos comerciais como o que o Mercosul negociou com a UE e pretendia ver assinado e ratificado neste ano.

A oposição de eurodeputados não se limita ao Partido Verde; de centro-direita, Pascal Canfin, presidente da comissão ambiental do Parlamento Europeu, também desaprova a política brasileira e já declarou que o acordo da UE com o Mercosul não seria ratificado, porque contradiz os planos da Europa de enfrentar a emergência climática.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ministra da Agricultura é chamada pelos europeus de ‘senhora desmatamento’ e “musa do veneno” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV