O Bom Pastor e os Católicos LGBT+ violando regras

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Francisco quase desculpa a vida dupla, mas ainda não aceita padres casados”

    LER MAIS
  • Carta a um jovem padre. Artigo de Domenico Marrone

    LER MAIS
  • A espiritualidade cristã no mundo secular

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Mai 2020

"Eu acho muito pungente, portanto, que Jesus escolha ser um pastor. Como nosso Pastor, ele deveria também ser um violador de regras, e colocaria nosso bem-estar acima de todas elas. Nós, membros da comunidade LGBT+, também nos encontramos quebrando regras para dar testemunho", reflete Thomas Lofaro, presidente do Conselho Pastoral de Católicos e Católicas LGBT+ da Diocese de Westminster. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

Eis a reflexão.

Prezados,

Eu espero que essa mensagem lhes encontre bem. Eu espero que todos vocês estejam seguros, que estejam encontrando apoio, e que de volta vocês estejam apoiando seus amigos e familiares. Eu também espero que vocês todos encontrem tempo para rezar um pouco a cada dia, nas suas próprias maneiras.

Eu escutei uma interessante homilia sobre o primeiro Domingo deste mês, a qual gostaria de compartilhar. A leitura era sobre Cristo, o Bom Pastor. Como Cristãos, nós carregamos uma visão mais romântica de pastores. Mas pastores (particularmente nestes dias) não foram todos chamados para tudo. Eles foram deseducados e menos refinados. Ainda, eles provavelmente não se envolveram como bons judeus deveriam com seus deveres e obrigações religiosas.

Essa falta de defesa dos religiosos Ps e Qs (expressão que pode ser traduzida ao português como "fiscais da fé") como teria sido devido a suas responsabilidades pastorais. Não é possível abandonar ovelhas por conta própria, se houver alguma esperança de encontrá-las no retorno. Mas isso não mudou o fato de os pastores não serem estimados. Eles não fizeram ofertas. Eles não compareceram à sinagoga como deveriam. Eles eram, até certo ponto, violador de regras.

Eu acho isso muito pungente, portanto, que Jesus escolha ser um pastor. Como nosso Pastor, ele deveria também ser um violador de regras, e colocaria nosso bem-estar acima de todas elas. Nós, membros da comunidade LGBT+, também nos encontramos quebrando regras para dar testemunho – e parece que também temos um exemplo a seguir em Cristo nesta parte de nossas vidas. Temos muito mais em comum com ele do que se pensava anteriormente.

Em paz....

Thomas Lofaro
Conselho Pastoral de Católicos e Católicas LGBT+ de Westminster.

Leia mais

 

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Bom Pastor e os Católicos LGBT+ violando regras - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV