Pandemia fomenta criatividade das dioceses rumo à Semana Santa

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Carta a um jovem padre. Artigo de Domenico Marrone

    LER MAIS
  • “Francisco quase desculpa a vida dupla, mas ainda não aceita padres casados”

    LER MAIS
  • A espiritualidade cristã no mundo secular

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


01 Abril 2020

Enquanto os católicos obedientemente ficam em casa, fazendo a sua parte para proteger as pessoas vulneráveis da Covid-19, o Espírito Santo tem estado ocupado inspirando maneiras criativas de fazer a pastoral na Arquidiocese de Louisville e em todo o mundo.

A reportagem é de Marnie McAllister, publicada em Catholic News Service, 31-03-2020. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Os pastores estão oferecendo adorações e confissões drive-through, assim como liturgias online ao vivo e sob demanda. Algumas paróquias estão tocando os sinos das igrejas às 10h diariamente, a convite do governador do Kentucky, Andy Beshear. O toque dos sinos é um lembrete de que as pessoas não estão sozinhas.

Os paroquianos estão participando de redes telefônicas, ligando para contatar os membros vulneráveis da paróquia. Outros estão doando cartões de presente de supermercado para ajudar as famílias carentes.

É um momento de sacrifício também.

As consequências do distanciamento social levaram ao cancelamento de liturgias públicas e de ritos de oração durante a Quaresma, assim como às próximas celebrações do Domingo de Ramos, da Semana Santa e da Páscoa, em que os padres rezarão essas liturgias em solidão, ou com apenas um ou dois participantes. Os católicos deverão participar da melhor maneira possível em casa através das transmissões online ao vivo em muitas dioceses ao redor do mundo, incluindo os EUA.

O clero sugeriu que há pelo menos duas coisas importantes que os católicos podem fazer espiritualmente durante seu confinamento, além da oração regular:

- Primeiro, participar da Comunhão espiritual, uma simples oração expressando o desejo ardente de estar em comunhão com Cristo.

- Segundo, fazer um ato perfeito de contrição. Esse ato envolve um exame de consciência, assim como um desejo de perdão e a intenção de se confessar quando for seguro fazê-lo.

Para ajudar os fiéis a responderem às suas necessidades espirituais durante a semana mais santa do ano, as dioceses de todo o mundo planejam transmitir ao vivo as missas do Domingo de Ramos, as missas do Crisma, as liturgias da Quinta-Feira Santa, a celebração da Paixão na Sexta-feira Santa e as missas da Vigília Pascal e da Páscoa.

Entre as dioceses que estão transmitindo os ritos tradicionais da Igreja estão as de Trenton, Nova Jersey, Albany e Rochester, Nova York, e Corpus Christi, Texas. Os católicos podem checar nos sites diocesanos para se informar sobre os planos de transmissão ao vivo das liturgias em suas regiões.

Muitas outras dioceses e paróquias já estão transmitindo ao vivo a missa dominical, e, embora possam não ter anunciado planos específicos para o Domingo de Ramos e a Páscoa, os sites diocesanos e paroquiais podem ter novos detalhes.

Na Arquidiocese de Indianápolis, o Pe. Tom Kovatch, da Igreja São Carlos Borromeu, em Bloomington, Indiana, tem transmitido ao vivo a sua celebração da missa no Facebook. Kovatch aprendeu a transmitir ao vivo depois que todas as igrejas católicas da arquidiocese foram fechadas para impedir a propagação do coronavírus, assim como o restante das igrejas do país.

Em Hendersonville, Tennessee, na Diocese de Nashville, o Pe. Andrew Forsythe montou seu altar e câmeras portáteis para gravar uma missa que ele celebra no estacionamento do colégio João Paulo II. Os estudantes estão confinados em suas casas por causa da pandemia da Covid-19.

“A missa é a forma mais alta de oração”, disse Forsythe, que é o capelão e professor de teologia do colégio católico. “É o nosso salva-vidas. É de onde a comunidade surge.”

Dom John O. Barres, bispo de Rockville Center, Nova York, que teve que lidar com um grande número de casos da Covid-19, enviou uma carta pastoral aos fiéis para reflexão durante as últimas semanas da Quaresma.

Intitulada “A Grande Semana: Uma Peregrinação Com o Senhor na Semana Santa”, a carta leva os leitores à observância tradicional ao longo dos dias que marcam a entrada de Jesus em Jerusalém no Domingo de Ramos até a sua ressurreição na Páscoa.

Embora a carta pastoral tenha sido preparada antes do rápido avanço da doença causada pelo novo coronavírus, o texto pede aos fiéis que reflitam sobre como a Quaresma pode ser uma graça espiritual que os acompanha ao longo do ano.

Algumas paróquias da Arquidiocese de Louisville continuam oferecendo o sacramento da reconciliação com um drive-through cuidadosamente planejado (que assegura uma distância e uma confidencialidade seguras) ou em uma sala interna desinfetada, grande o suficiente para manter uma distância segura de dois metros entre as pessoas e com isolamento acústico.

Em geral, porém, Karen Shadle, diretora do escritório arquidiocesano para o Culto, sugeriu adiar os sacramentos.

“Estamos tentando fazer com que as pessoas fiquem em casa o máximo possível. Esse é o espírito que governa tudo. É uma questão de segurança”, disse Shadle.

“A menos que você esteja em uma situação de emergência à beira da morte, os sacramentos deveriam ser adiados”, disse ela. Nas situações em que alguém está à beira da morte, as famílias devem telefonar para o pároco.

Várias paróquias estão tentando ir ao encontro das necessidades espirituais das pessoas de diversas maneiras.

O Pe. William Bowling, pároco das paróquias da Santíssima Trindade e do Santíssimo Nome em Louisville, disse ao The Record, o jornal arquidiocesano, que está explorando maneiras de servir às pessoas que estão morrendo e desejam a unção.

Ele também conduz uma oração online – ao vivo no Facebook – várias vezes ao dia. Ele disse que está “cheio de orgulho” pela maneira como a Holy Trinity School e as paróquias têm lidado com a crise.

Ele encorajou as pessoas a “buscar a graça”.

“As pessoas podem encontrar uma oportunidade extraordinária de crescimento espiritual”, disse ele. “Esta é uma oportunidade para a oração, em comunhão com Deus, e para cuidarmos uns dos outros. Eu acredito que a Igreja pode sair disto fortalecida e purificada.”

O diácono Dennis Nash, diretor do Escritório do Diaconato e diácono da Igreja São Rafael, também em Louisville, disse que os ministérios e as paróquias estão em um modo de triagem.

“Grande parte da nossa pastoral é face a face, então estamos tendo que reinventar a roda”, explicou. “Temos que avaliar as prioridades e as necessidades.”

Os diáconos da arquidiocese têm um ministério prisional extenso e, como as prisões não permitem visitantes, os diáconos só puderam lhes informar: “Vocês estão em nossas orações e pedimos que rezem por todos nós”, disse Nash.

Os hospitais, disse ele, impuseram restrições aos ministros, embora os ministros ainda possam atender pacientes católicos em uma situação de emergência, após uma triagem de saúde.

O Pe. Charles D. Walker transmite a missa ao vivo na Igreja São Bernardo, em Louisville, e mantém um anuário da escola e um diretório da paróquia sobre o altar.

Durante uma recente transmissão, ele disse aos espectadores que mantinha os livros sobre o altar “apenas para me lembrar que vocês estão comigo em oração, e eu estou com vocês em oração. Todo dia eu tenho rezado por vocês e quero que vocês saibam disso”.

Horas depois do anúncio do fechamento das escolas no dia 19 de março, disse ele, os paroquianos haviam arrecadado 500 dólares em cartões de presentes de supermercado para as famílias da escola que têm poucos recursos. Em poucos dias, esse fundo havia ultrapassado os 2.000 dólares. Os cartões de presente estão sendo compartilhados com famílias e paroquianos idosos que passam necessidade. Outros voluntários fazem parte de uma rede telefônica, telefonando para os paroquianos idosos e vulneráveis, além de fornecer mantimentos e remédios para eles.

“A criatividade e, especialmente, a generosidade das pessoas que tentam ser Igreja, prestativas e amorosas – para mim isso é algo emocionante, muito santo e bonito”.

Os lares de idosos da região de Louisville também estão tentando encontrar formas de envolver os residentes, já que eles não podem se reunir ou receber visitantes. As Irmãzinhas dos Pobres realizaram “um bingo de corredor e um terço de corredor” para os residentes que ficam no limiar das portas dos seus quartos. Eles também recebem uma visita frequente de um cachorro.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Pandemia fomenta criatividade das dioceses rumo à Semana Santa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV