O Papa Francisco recebe o jesuíta norte-americano que é referência das pessoas LGBT e explode a polêmica

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Irreverência

    LER MAIS
  • Uma prova do conclave. O próximo papa assumirá o nome da Comunidade de Santo Egídio

    LER MAIS
  • “Eu estou tirando Deus da Bíblia”. Entrevista com Marc-Alain Ouaknin

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

01 Outubro 2019

O Papa Francisco recebeu na Residência Santa Marta o jesuíta norte-americano James Martin, conhecido por sua tese sobre a abertura aos gays e ao mundo LGBT e autor de vários livros revolucionários nos quais descreve uma Igreja de braços abertos e em forte evolução. No passado, o religioso sempre esteve no centro de críticas por suas ideias.

A reportagem é de Franca Giansoldati, publicada por Il Messaggero, 30-09-2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

Também desta vez a polêmica explodiu nas mídias sociais. Os críticos do Papa Bergoglio se perguntam por que o Papa tenha aberto as portas para uma conversa, enquanto os quatro cardeais que a seu tempo expressavam dúvidas doutrinárias sobre os documentos pontifícios, nunca foram recebidos em todos esses anos.

Em compensação, o jesuíta descreve a longa audiência - cerca de 30 minutos - resumindo em um tweet a alegria que sentiu ao compartilhar as esperanças e os desafios do mundo LGBT. "Um pastor maravilhoso". Martin escreve também que se sentiu "encorajado e consolado" pelo Santo Padre, acrescentando que a audiência concedida é um sinal claro da atenção da Igreja ao mundo gay.

Martin é o diretor de America, a respeitada revista dos jesuítas norte-americanos. Entre as coisas que vem sugerindo há tempo ao Vaticano está a mudança do Catecismo, cujo texto define como "objetivamente desordenada"(parágrafo 2358) a atração de pessoas do mesmo sexo.

Para acalmar as polêmicas, teve que intervir a Companhia de Jesus estadunidense, especificando que foi um encontro entre irmãos: “não havia temas políticos na agenda, não havia estratégias ocultas, apenas uma conversa honesta para entender qual seria o melhor caminho de alcançar aqueles que se sentem às margens, justamente como sugere o espírito que trabalha em nossa Igreja hoje”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa Francisco recebe o jesuíta norte-americano que é referência das pessoas LGBT e explode a polêmica - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV