Guatemala: morta mais uma ativista e operadora pastoral que atuava na paróquia e na defesa do meio ambiente

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa doa aos pobres um prédio de luxo a poucos passos de São Pedro

    LER MAIS
  • Arautos do Evangelho. Vaticano retoma a intervenção

    LER MAIS
  • “Infelizmente, a história da escravidão é contada por pessoas brancas”. Entrevista com Laurentino Gomes

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Setembro 2019

Chamava-se Diana Isabel Hernández Juárez, era professora e coordenadora da pastoral da criação na paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe, no departamento de Suchitepéquez, ao longo da costa sul da Guatemala.

A informação foi publicada por AgenSir, 09-09-2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

Ela foi morta a tiros, no último sábado, enquanto participava de uma procissão em sua paróquia de Monte Glória, em Santo Domingo. Ela é a enésima mulher a perder a vida na América Central por sua corajosa defesa do meio ambiente. A professora, consta em uma nota da associação das Mulheres para a mãe terra, "era uma ativista que promovia o cuidado e a proteção do meio ambiente e dos bens naturais" e dedicou grande parte de sua vida a essa causa. A nota afirma que eram muitas as iniciativas realizadas, em conjunto, pela associação e pela paróquia. O comunicado denuncia que "esse fato se soma aos muitos casos de ataques a líderes sociais que trabalham pelo bem comum e que, até agora, não foram esclarecidos". "Portanto, como associação, exigimos que as autoridades competentes realizem todas as investigações necessárias para apurar as responsabilidades desse fato repudiável". Nas últimas horas, a polícia prendeu uma pessoa responsável pelo acontecido. Mas muitas questões permanecem abertas sobre o episódio, semelhantes a muitos outros que ocorreram no país.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Guatemala: morta mais uma ativista e operadora pastoral que atuava na paróquia e na defesa do meio ambiente - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV