Expedição encontra plásticos no ponto mais profundo do Pacífico

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O cardeal filipino Luis Antonio Tagle, a reforma da Igreja e o próximo pontificado

    LER MAIS
  • “30% dos eleitos para serem bispos rejeitam a nomeação”, revela cardeal Ouellet, prefeito da Congregação para os Bispos

    LER MAIS
  • Vivemos uma ‘psicopatia difusa’ na política brasileira, diz psicanalista

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

17 Maio 2019

Conduzido pelo desejo de visitar os cantos mais profundos dos cinco oceanos, o investidor de capital privado e oficial aposentado da Marinha dos Estados Unidos, Victor Vescovo, alcançou o ponto mais extremo do Pacífico, a Fossa de Mariana. Mas a felicidade veio acompanhada de uma descoberta nada animadora: sacolas plásticas e embalagens de doces emporcalhavam a área, localizada no Pacífico.

A reportagem é de Sabrina Rodrigues, publicada por O Eco, 15-05-2019.

A expedição aconteceu em primeiro de maio, mas foi divulgado somente nesta segunda-feira (13). Em sua jornada, Victor Lance Vescovo, de 53 anos, desceu mais de 11 mil metros em relação à superfície, passando quatro horas explorando o fundo do mar dentro do seu submarino particular, o Triton 36000, observando a vida marinha. A equipe de Vescovo estima ter descoberto quatro novas espécies de camarões, além de uma espécie de Echiura, organismo invertebrado marinho, a sete mil metros e um peixe-caracol rosa, a oito mil metros. Algo ainda a ser confirmado pelos cientistas.

A notícia sobre haver lixo plástico na parte mais profunda do oceano Pacífico é mais um indício sobre um problemão ambiental típico dos nossos tempos. Atualmente, estima-se que dois a cinco por cento dos plásticos produzidos vão parar no mar, onde esse lixo é absorvido por animais marinhos até chegarem à cadeia alimentar humana. Pesquisadores alertam para o rápido crescimento da produção de plástico no mundo. São 400 milhões de toneladas por ano.

A equipe de Vescovo coletou materiais orgânicos e inorgânicos e os enviaram para teste para determinar se existe a presença de microplásticos nas criaturas marinhas.

Five Deeps

A expedição na Fossa das Marianas faz parte da Expedição chamada Five Deeps (Os cinco Profundos, em tradução livre), em referência aos cinco oceanos do planeta (Pacífico, Atlântico, Ártico, Antártico ou Austral e Índico) de Victor Vescovo. A expedição Five Deeps começou em dezembro e completou quatro das cinco missões. O primeiro mergulho recorde de Victor Vescovo o levou a 8.376m abaixo do nível do mar até o fundo da Fossa de Porto Rico, a parte mais profunda do Oceano Atlântico. Na Fossa Sandwich do Sul, no Oceano Austral, chegou a 7.433 m ; e na Fossa de Java, no Oceano Índico a 7.192m.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Expedição encontra plásticos no ponto mais profundo do Pacífico - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV