Peru: Novo Arcebispo de Lima posterga a Marcha pela Vida

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco: “Sou a favor das uniões civis, as pessoas homossexuais têm direito a uma família”

    LER MAIS
  • Somos todos “luderanos”. Artigo de Edelberto Behs

    LER MAIS
  • Não é novidade: Papa Francisco defende as uniões civis há anos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


27 Março 2019

O evento, que em 2018 reuniu 800 mil pessoas, e que se converteu em uma referência mundial no marco da luta contra o aborto, iria se realizar em maio, mas agora acontecerá em agosto, sem precisar uma data exata. A reportagem foi publicada por ACI Prensa, 26-03-2019. A tradução é de Graziela Wolfart.

“Comunicamos a todas as paróquias da Arquidiocese de Lima que, ao ter se transferido a data da Marcha pela Vida para o mês de agosto, fica suspensa em todas as paróquias a coleta prevista para este domingo, 24 de março, com esse fim”, assinala o comunicado da Sala de Imprensa do Arcebispado de Lima, com data de 20 de março.

Ainda que o novo Arcebispo de Lima, Mons. Carlos Castillo Mattasoglio, não tenha se pronunciado publicamente sobre a Marcha pela Vida, que busca defender a criança que está por nascer da ameaça do aborto, já o fez sobre esta prática.

Em uma entrevista publicada em 7 de fevereiro de 2019 pela Revista Caretas, perguntou-se a Mons. Castillo sobre o fato de que sucederia no cargo o Cardeal Juan Luis Cipriani, “alguém que teve como um de seus pilares o direito à vida, em oposição ao direito ao aborto, os direitos sexuais e reprodutivos”.

Em sua resposta, Mons. Castillo disse: “O que acredito é que o Papa Francisco inaugurou um tempo no qual é preciso ver quanto do que estamos dizendo tem de aspectos importantes que devemos manter e quanto de novo está se apresentando que é preciso esclarecer. Porque há muitas coisas que são mais complexas”.

“Com o aborto, em principio, não há maneira de retroceder. Todo aborto por si mesmo é a destruição de uma vida. Contanto que haja dúvida, não podes decidir. Então prefiro crer que ali há vida e se acabou. Mas há muita gente para quem alguém tem que ajudar para não viver traumatizada por uma coisa assim. Isso no plano moral”, continuou.

“No plano jurídico, não estudei muito o tema, mas me parece problemático quando alguém quer fazer leis e a Igreja pretende impedi-lo. O que é preciso fazer é um diálogo esclarecedor, não fazer disso uma luta política, porque a vida é uma questão educativa. Eu creio que as pessoas devem refletir e decidir com liberdade. Se estiver errado, seguimos explicando, ajudando a tomar consciência”, concluiu.

Cardeal Cipriani sobre a Marcha pela Vida 2019

No sábado, dia 23 de março em seu programa de rádio Diálogo de Fé, o Arcebispo Emérito de Lima, Cardeal Juan Luis Cipriani, encorajou a celebrar a vida e recordou a importância da Marcha pela Vida.

Segundo assinala a conta do Twitter @DialogoFe, o Cardeal disse que em Lima se celebrava a vida “com uma grande marcha. Esta era uma iniciativa que partia de vários grupos e famílias. Cancelar e destruir é muito fácil. Construir é difícil. O direito da criança por nascer necessita de uma expressão pública forte”.

“Uma Igreja querendo se adaptar aos tempos do relativismo mundial... isso é muito forte. A Igreja está aí para pregar a verdade de Cristo e pôr os meios para salvá-la”, indicou o Purpurado.

“A intolerância, a desqualificação está levando o Peru a um beco sem saída, ao pensamento único. Temos que voltar à realidade, não simplesmente dizer: se incomodas, desligamos teu rádio. Tu atrapalhas muita gente, então te tiro do ar”, lamentou.

"Me custa pensar em uma Igreja que quer encontrar coisas fáceis: ‘não lutamos com ninguém, todos vão se salvar’... Não podemos nos calar”, acrescentou.

Depois de recordar que a criança por nascer deve ser defendida desde a concepção, já que a Igreja ensina que a vida começa nesse instante, o Cardeal encorajou a proteger as mulheres também e a incentivá-las a não abortar.

“É preciso entender as mulheres que têm uma crise, mas animá-las sempre no sentido de que não devem, nem podem abortar. As pessoas que sofrem essas tragédias carregam uma marca profunda”, indicou.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Peru: Novo Arcebispo de Lima posterga a Marcha pela Vida - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV