Na comemoração de dois grandes poetas-profetas

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “Temos que entrar em sintonia com o caos”, avalia Franco “Bifo” Berardi

    LER MAIS
  • Párocos, franciscanos, ex-núncios: os treze novos cardeais de Francisco ampliam as fronteiras do Colégio cardinalício

    LER MAIS
  • Papa Francisco, uniões civis e o reconhecimento da intimidade. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


22 Fevereiro 2019

Pedro Casaldáliga festejou seus 95 anos. Ernesto Cardenal, com gloriosos 94 anos, foi reabilitado por Francisco. É tempo de comemorar os dois grandes irmãos e sentir a força de seus versos.

O texto é de Luiz Alberto Gomez de Souza, sociólogo.

A festa de Pedro Casaldáliga.

Por ocasião do aniversário de Pedro, escrevi uma carta cujo texto transcrevo:

Caríssimo Pedro.

Tua voz e teus poemas tem iluminado nosso caminho. Profeta e poeta. O Araguaia, rio novo e mágico, leva pelo Brasil adentro e depois espalha pela América Latina os sinais fecundos de uma espiritualidade e de um compromisso com os pobres e com o planeta.


Relemos comovidos teu soneto Identidad:

Si no sabéis quién soy. Si os desconcierta
la amalgama de amores que cultivo:
una flor para el Che, toda la huerta
para el Dios de Jesús. Si me desvivo
por bendecir una alambrada abierta
y el mito de una aldea redivivo.
Si tiento a Dios por Nicaragua alerta,
por este Continente aún cautivo.
Si ofrezco el Pan y el Vino en mis altares
sobre un mantel de manos populares...
Sabed: del Pueblo vengo, al Reino voy.
¡Tenedme por latinoamericano,
tenedme simplemente por cristiano,
si me creéis y no sabéis quién soy!

Somos gratos pela tua vida. Reza por nós e por um Brasil ferido.

Com o carinho de Lucia e do Luiz Alberto.

A celebração de Ernesto Cardenal:

Recordamos os 94 anos de outro poeta-profeta, Ernesto Cardenal, do país que já dera o grande Ruben Darío. Influenciado por Thomas Merton, criou na paradisíaca ilha de Solentiname, ao sul da Nicarágua, uma comunidade monástica. Dali aderiu à revolução sandinista e foi ministro da Cultura depois do triunfo desta. Ficou famosa a reprimenda pública de João Paulo II em sua tumultuada viagem ao país e a profunda aversão deste ao processo, marcado pela sua posição político-estratégica de polonês, como ficou claro em sua biografia de Politi e Berstein. Com seu irmão, o jesuíta Fernando, Ernesto foi suspenso do sacerdócio “a divinis”. Quando o processo nicaraguense se deturpou, com a famosa e triste “pinhata”, foi um crítico implacável do atual governo de Daniel Ortega. Doente, acaba de ser totalmente reabilitado por Francisco e reintegrado ao sacerdócio. O Núncio Apostólico concelebrou com ele, no hospital, depois de 35 anos em que ficara afastado do presbiterado.

Dois grandes poetas latino-americanos, Pedro e Ernesto. De Ernesto, seu poema a Marilyn Monroe correu mundo. O ciclópico Cántico Cósmico só tem equivalente no Canto General de Pablo Neruda.

Trago dois de seus poemas dos mais conhecidos, um de amor, no coração incendiado de Ernesto, o outro, o famoso Salmo 1, que ele matizaria como membro de um governo revolucionário, mas talvez retomaria com tristeza o tom na situação atual de seu país.

Epigrama:

Al perderte yo a ti,
tú y yo hemos perdido:

yo, porque tú eras
lo que yo más amaba,

y tú, porque yo era
el que te amaba más.

Pero de nosotros dos,
tú pierdes más que yo:

porque yo podré
amar a otras
como te amaba a ti,

pero a ti nadie te amará
como te amaba yo.

Muchachas que algún día
leais emocionadas estos versos

Y soñéis con un poeta

Sabed que yo los hice
para una como vosotras

y que fue en vano.

Salmo 1.

Bienaventurado el hombre que no sigue las consignas del Partido ni
asiste a sus mitines
ni se sienta a la mesa con los gánsters
ni con los Generales en el Consejo de Guerra
Bienaventurado el hombre que no espía a su hermano
ni delata a su compañero de colegio
Bienaventurado el hombre que no lee los anuncios comerciales
ni escucha sus radios
ni cree en sus slogans
Será como un árbol plantado junto a una fuente.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Na comemoração de dois grandes poetas-profetas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV