Desentendimentos entre o cardeal O'Malley e o Papa Francisco em relação à crise de abuso clerical

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • ‘Cultura do descarte e do ódio’ de governantes atuais lembra Hitler, confessa papa Francisco

    LER MAIS
  • O que suponho que Lula deveria dizer. Artigo de Tarso Genro

    LER MAIS
  • Bolívia. Breve reflexão a partir do golpe de Estado de 10 de novembro de 2019

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

19 Fevereiro 2019

O cardeal Sean P. O'Malley está pronto para participar de uma grande cúpula em Roma sobre a prevenção do abuso sexual clerical na próxima semana. Na sexta-feira, no Wall Street Journal, e na quinta, no Atlantic, surgiram relatos detalhados de conflitos com o Papa Francisco e outros líderes católicos sobre a melhor forma de lidar com a crise que atinge a Igreja há quase duas décadas.

A reportagem é de Travis Andersen, publicada por The Boston Globe, 15-02-2019. A tradução é Luísa Flores Somavilla

Segundo o Wall Street Journal, O’Malley reuniu-se com os principais assessores de Francisco em 2017, pela preocupação de que o Vaticano não estivesse cumprindo sua promessa de tolerância zero em casos de abuso, depois de um grupo formado pelo pontífice para lidar com o recurso judicial reduziu as penas dos padres culpados de abusar de menores.

"Se isso vazar, será um escândalo", teria dito O’Malley ao Secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, e a outras autoridades do, de acordo com o jornal, além de citar alguém cujo nome se desconhece durante a reunião.

O jornal também fez referência à decisão de Francisco, já relatada pela mídia, de que O’Malley não participasse da comissão organizadora da próxima cúpula do Vaticano. A mudança foi surpreendente, porque o cardeal é considerado um dos conselheiros estadunidenses mais próximos ao Papa e é líder de um conselho do Vaticano sobre prevenção do abuso sexual clerical.

Além disso, o jornal relatou que em 2015 ele convenceu Francisco a criar um tribunal especial para julgar bispos que ignoram ou tentam acobertar casos de abuso, mas o Papa mudou de ideia no ano seguinte.

Peter Saunders, vítima de abuso que fez parte do conselho, relatou ao jornal que o cardeal teria dito o seguinte em relação ao que teria acontecido com o órgão: “Não sei a resposta. Adoraria saber”.

Em entrevista ao Atlantic para a matéria publicada, O’Malley discutiu sua proposta de criar tribunais do Vaticano para julgar bispos que supostamente foram negligentes. Ele disse que o Papa "estava convencido a fazê-lo de outra forma”. Acrescentou, ainda, que “ainda estamos esperando os procedimentos serem claramente articulados" e que Francisco compreende a gravidade da crise de abusos, afirmando que "seu encontro com as vítimas impactou profundamente a vida e o ministério do Papa".

Em um comunicado ao The Globe na sexta-feira, o porta-voz de O'Malley, Terrence Donilon, disse que ele e o pontífice permanecem próximos.

"O cardeal tem sido uma força em direção à mudança desde sua primeira experiência com vítimas de abuso clerical, há mais de 25 anos. Sei que tem esperança que a conferência da próxima semana seja exitosa, que é parte do compromisso do Santo Padre com os sobreviventes, o clero e a comunidade católica global. O cardeal e o Papa Francisco têm uma boa relação há muitos anos. É um relacionamento sólido e saudável. E ele está disposto a apoiar o Papa naquilo que for necessário na liderança da Igreja.”

Segundo Donilon, O’Malley está em Roma devido a reuniões previamente agendadas e vai participar da cúpula na próxima semana.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Desentendimentos entre o cardeal O'Malley e o Papa Francisco em relação à crise de abuso clerical - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV