O Papa convidou O'Malley para o encontro sobre os abusos em fevereiro

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Um novo documento anti-Francisco com cem assinaturas: “Atos sacrílegos durante o Sínodo, precisa se arrepender”

    LER MAIS
  • Plano de Guedes constitucionaliza drenagem de recursos dos pobres para os ricos

    LER MAIS
  • Por que o fim do DPVAT é mais um golpe no financiamento do SUS

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

30 Novembro 2018

O convite pessoal, com a assinatura de Francisco, também foi enviado a ele. O cardeal Sean O'Malley, arcebispo de Boston e presidente da Pontifícia Comissão para a Proteção dos menores estará presente na reunião dos bispos convocada pelo Papa em fevereiro próximo para discutir e tomar decisões sobre o combate aos abusos contra menores por parte do clero. Ao encontro, como foi divulgado, foram convidados os presidentes das conferências episcopais de todo o mundo, juntamente com os chefes dos dicastérios da Santa Sé.

A reportagem é de Andrea Tornielli, publicada por Vatican Insider, 29-11-2018.

Tinha causado rumores a não inclusão do cardeal norte-americano no comitê organizador do encontro, considerando que no comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé, junto com os nomes indicados pelo Papa para o grupo de organizadores, também estavam listadas brevemente as categorias de convidados, em nenhuma das quais parecia estar O'Malley, e havia quem especulasse que sua participação não fosse realmente prevista. Uma escolha que havia suscitado perguntas e perplexidades.

O cardeal, por sua vez, tentou minimizar as polêmicas e especulações no mesmo dia, com uma declaração na qual agradecia a Francisco pelo encontro, explicava ter desempenhado algum papel na sua idealização e dizia que estava ansioso para participar. “A proposta para este tipo de encontro foi desenvolvida pela Pontifícia Comissão para a Proteção dos Menores, foi discutida pelo Conselho dos Cardeais (C9, ndr), e posteriormente aceita pelo Santo Padre. Estou feliz que este encontro tenha sido convocado pelo Santo Padre e estou feliz em participar”.

O Papa Bergoglio confiou à comissão presidida por O'Malley um papel significativo na preparação do evento, indicando o jesuíta Hans Zollner - presidente do Centro para a Proteção dos menores da Pontifícia Universidade Gregoriana e membro da Pontifícia Comissão para a Proteção dos menores – como referencial do comitê.

Mas o convite pessoal, garantem as fontes consultadas pelo Vatican Insider, foi enviado pelo Papa ao cardeal Arcebispo de Boston como membro do C9, ou seja, o Conselho dos cardeais que desde 2013 ajuda o Papa para a reforma da Cúria Romana e o governo da Igreja universal.

Um convite enviado no mesmo momento em que foram enviados aqueles endereçados a cada um dos participantes. Justamente no âmbito do C9 havia sido discutida a proposta da cúpula, depois convocada por Francesco para enfrentar com uma abordagem global que levasse em conta as diferentes situações no mundo, o grave problema dos abusos e da proteção dos menores.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa convidou O'Malley para o encontro sobre os abusos em fevereiro - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV